Quarta-feira, 23 de Fevereiro de 2011

NOVO LOCAL

 [clicar]

publicado por visaocontacto às 18:02
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 29 de Abril de 2010

Vila do Bombarral recebe ENCONTRÃO CONTACTO C3 - 10 ANOS

 

A cada vez mais pacata vila do Bombarral, em pleno oeste, recebeu o Grandioso encontro comemorativo dos 10 anos da 3.ª edição do Contacto.

 

Quase meia centena de jovens altamente qualificados, com experiência profissional internacional e muito boa disposição, tiveram a oportunidade de reviverem a grande experiência da realização do programa fora do seu país.

 

O jardim oriental da Quinta dos Loridos recebeu a comitiva que passeando por entre as imponentes obras de artem em pedra chinesa colocou a agenda em dia.

 

A casa da música preparou um jantar sem música mas agradável pela possibilidade do grupo estar exclusivamente reunido naquele espaço e que boa era a ginginha..

 

Por fim, o programa envolveu actividades no Estação de Seviço até ao encerramento.

 

Ficou a vontade de novamente numa vila, algures no país, se celebrar o 11 ANOS Contacto3. É este o espírito!

publicado por visaocontacto às 21:00
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 27 de Abril de 2010

Empreendedorismo Contacto no Algarve

 

Andre Marquet, Contacto 8, organiza no Algarve TEDxEdges Algarve:

http://tedxedges.com/


Fri, Oct 01

TEDxEdges, Portimão , PORTUGAL, PT

Keywords: Algarve, Design, Entrepreneurship, India, Innovation, IT, Portimão, Portugal, Silicon, Valley, Sponsorship, Start-Up, TED, TEDx, TEDxEdges, Teenagers, Venture Capital

"Promotion of an High Tech Cluster: a new technological model for Algarve towards the creation of new wealth"

About TEDxEdges:

TEDxEdges is a unique one-day closed (invitation-only) unique inspiration event, held for the 2nd year running, and in 2010 it will take place Friday, the 1st October ...

publicado por visaocontacto às 07:27
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 3 de Março de 2010

Encontrão C3

publicado por visaocontacto às 10:18
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 22 de Fevereiro de 2010

Contacto 13, solidário em Moçambique

Os estagiários INOV Contacto demonstrou que quando se quer é possível ajudar e abraçou uma causa. Ajudar um orfanato em Moçambique.

 

Porque uma imagem vale mais que mil palavras!

 

Contacto MOZ solidário...

 

publicado por visaocontacto às 11:31
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 29 de Janeiro de 2010

Carreiras: Rui Cristo (C13)

 

publicado por visaocontacto às 08:23
link do post | comentar | favorito
|
Sexta-feira, 22 de Janeiro de 2010

Existências - Expo de Pintura em Lisboa, na sede da Aicep

 

publicado por visaocontacto às 08:00
link do post | favorito
|
Sexta-feira, 25 de Dezembro de 2009

Um pequeno gesto... Um grande sorriso!

 

Marta Botelho | C13

Pengest / Consultec

Maputo | Moçambique

 

 

O dia começou cedo e o Domingo prometia ser diferente...

Íamos visitar o Orfanato de Conhane que fica no Chokué, a 240 km de Maputo. É importante explicar que 100 km em Moçambique não são iguais a 100 km em Portugal. Parece estranho, mas a verdade é que 100 km em estradas esburacadas, com pessoas que a atravessam surgidas do nada (e nada aqui significa mesmo nada), chapas e machimbombos apinhados que se movem numa condução maluca e imprevisível, camiões com grande diversidade de carga e em larga escala acima do considerado possível, são 100 km que soam a 200 e que duram, duram e duram (como as pilhas...)! Tudo isto torna, ao mesmo tempo, o percurso muito interessante e uma surpresa a cada curva.

Passadas quase 3 horas de viagem e conversa animada sobre tudo e nada as expectativas eram grandes sobre o que iríamos encontrar.

A recepção foi calorosa ao som de músicas cantadas pelas crianças e pela Irmã Isaura. Mana Marta cantou e dançou tentando acompanhar o ritmo africano que lhes corre no sangue (não é nada fácil!).

Além das danças e das cantigas, brincámos, jogámos à bola, montámos um baloiço, pintámos e contámos histórias. Foi um dia especial para eles e ainda mais para mim.

 

 

As crianças tinham várias idades e muitas marcas escondidas por trás de um sorriso rasgado. As histórias variam mas todas elas são tristes até terem sido acolhidas na instituição. Algumas delas foram entregues pelos pais que não têm dinheiro para as sustentar, outras foram encontradas abandonadas na rua, outras são órfãs da SIDA. Num país onde a esperança média de vida ronda os 41 anos, a pobreza extrema é uma realidade muito presente com 70% da população a viver abaixo do limiar da pobreza e em que a percentagem de pessoas infectadas com o vírus da SIDA varia entre 18 e 27 %, é inevitável que o número de crianças órfãs cresça a cada dia.

Há várias instituições portuguesas (www.umpequenogesto.org), a actuar em Moçambique com o objectivo de promover a melhoria das condições de vida de crianças desfavorecidas e suas famílias. Através de projectos de apadrinhamento, onde se liga uma criança Moçambicana a um padrinho/madrinha Português, é possível ajudar nos gastos com a alimentação, vestuário, transporte, medicamentos e despesas hospitalares das crianças. Mais do que uma ajuda financeira, todos os padrinhos são incentivados a entrar em contacto com os seus afilhados, a estabelecerem uma relação. Para além de alimento, estas crianças estão sedentas de carinho e atenção.

E porque tivemos o privilégio de nascer e não aqui, porque tivemos oportunidades que nenhum deles nunca terá, porque podemos ajudar e acima de tudo porque...


 

 

...com um pequeno gesto podemos proporcionar um GRANDE sorriso!

As crianças agradecem:

 

 

 

Kanimambo, Obrigado!”

 

 

 

 

publicado por visaocontacto às 08:53
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 24 de Dezembro de 2009

Mensagem de Natal

É Natal, época de festejos e convívio, solidariedade e evocação religiosa. Se a componente religiosa dos festejos é do foro pessoal, a solidariedade, o convívio e os festejos são uma tradição na comunidade Contacto.

 

Um pouco por todo o país e de um modo transversal a todas as edições, ocorrem os festejos natalícios Contacto, festas, saídas, jantares. Às novas gerações contacto, importa deixar a mensagem que não devem nunca deixar a oportunidade do reencontro e convívio.

 

Quero, hoje, apenas desejar uma época onde o espírito do Natal se faça sentir entre todos nesta comunidade e que a devida reflexão seja feita neste final de ano, para que o próximo venha com mais “Contacto”, energia, oportunidades e sobretudo alegria.

 

Feliz Natal.

 

Nuno Várzea

publicado por visaocontacto às 00:04
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Dezembro de 2009

Os contactos continuam a aparecer na TV...

Que melhor maneira de terminar este ano de 2009 com boas novas dos contacteantes espaçhados pelo mundo.

Ana Amial, contacteante da edição C12 dá uma entrevista à televisão moçambicana sobre as marcas moçambicanas integrada num programa televisivo com o mesmo nome.

 

A VER!

 

 

 

publicado por visaocontacto às 16:12
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 26 de Novembro de 2009

PROGRAMA CONTACTO - alguns dados estatísticos

 

 

 

Alguns números relativos ao PROGRAMA CONTACTO

 

 

 

Número de edições: 13, desde 1997;

 

Número de candidaturas: 30.000:

 

 

Número de estágios realizados: 2.200;

 

 

Principais países receptores: EUA (327), Espanha (287), Brasil (213), Reúno

 

Unido (169), China (123), Alemanha (101), outros países (895);

 

Número de países receptores: 40;

 

Estagiários Convidados a ficar nas empresas: 50%;

 

Principais empresas: The World Bank, PT, Nokia, Siemens, Microsoft, Cimpor, Renova, Millennium bcp, Grupo Pestana, Kraft, Efacec, ESA, Alcatel, HP, Parque Científico de Madrid, Logoplaste, Caixa Geral de Depósitos, Mercedes Benz, Nissan, Pfizer, Cisco Systems;

 

Investimento: 13 M€ /ano.

 

Fonte: PortugalNews 2009.

 

tags:
publicado por visaocontacto às 12:08
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 23 de Novembro de 2009

Início do Contacto 14

tags:
publicado por visaocontacto às 09:00
link do post | comentar | favorito
|
Quarta-feira, 18 de Novembro de 2009

Aviso - Contas de E-mail networkcontacto

Na sequência da vontade demonstrada por muitos na manutenção do endereço user@networkcontacto.com e das diversas sugestões enviadas para manter os endereços, foi possível em conjunto com o Tiago Azevedo Fernandes, C1, encontrar uma solução que o próprio se disponibilizou para operacionalizar, através da transferência do DNS para um servidor sem custos, transferência dos endereços de e-mail para o novo servidor onde se pode fazer o reencaminhamento para a conta de e-mail de cada um dos utilizadores, ou ficarem alojadas nesse mesmo servidor.

 

Assim, os endereços de e-mail vão-se manter, embora deixem de ser da responsabilidade técnica da aicep.

 

Esta solução assegura que o endereço user@networkcontacto.com se mantenha, indo ao encontro do vosso interesse, conforme nos foi referido por muitos contacteantes.

 

Neste momento estamos a proceder à operacionalização desta transferência, pelo que queremos reiterar o pedido de procederem à limpeza das mailboxes actuais, para evitar perda de dados, ao longo deste processo!

 

A todos os que enviaram sugestões relativas aos endereços de e-mail o nosso agradecimento.

 

Ao Tiago um agradecimento especial pela disponibilidade.

 

Curiosidade: o Tiago foi responsável pelo módulo de informática de uma das primeiras edições do Programa Contacto e, actualmente, faz a gestão  de várias dezenas de domínios, umas por razões profissionais, outras em regime de voluntariado.

 

http://taf.net

http://taf.net.opiniao

http://twitter.com/taf

 

A Baixa do Portohttp://porto.taf.net
Rede Norte -
http://redenorte.eu

 

Qualquer questão devem contactar:

 

tags:
publicado por visaocontacto às 19:00
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

Aviso - Contas de E-mail networkcontacto

É com pesar que se publica a informação do término das contas de e-mail networkcontacto. O Programa INOV Contacto, tem realizado esforços no sentido de manter as caixas de e-mail networkcontacto mas a continuidade deste serviço não será possível.

Em 1997 - início do Programa – Era realmente inovador proporcionar contas de e-mail a jovens profissionais, porém, hoje a realidade é diferente. A facilidade de abertura e garantia de qualidade da generalidade das contas de e-mail disponíveis no mercado é enorme e é na maioria dos casos gratuita.

A razão do fornecimento deste serviço aos Estagiários e Contacteantes foi sofrendo ao longo dos anos uma evolução no sentido ser um elemento agregador de uma comunidade. Sempre foi um elemento agregador bastante caro. Ultimamente, foi realizado um investimento muito significativo na nova plataforma networkcontacto, que ao nível financeiro quer ao nível de conteúdos e funcionalidades. A razão deste investimento, cobriu por completo os objectivos das contas contacto. Nas últimas edições do Programa já não foram abertas novas contas.

Uma drástica avaria num dos servidores ao serviço das contas de e-mail networkcontacto, veio assim colocar um ponto final neste serviço. Face a esta situação de emergência, foram criadas condições de funcionamento provisório, tendo como objectivo minimizar o impacto da situação. Assim, todos têm a possibilidade de até dia 18 de Novembro, utilizar as caixas com normalidade, enviando e recebendo correio, salvaguardando a correspondência, criar e-mail’s alternativos, etc.

No final do prazo, dia 18 de Novembro, é encerrado definitivamente o endereço networkcontacto!

Apesar deste revés, a Comunidade Contacteante não pode deixar de estar em contacto, devem todos actualizar a sua informação de contacto na nova plataforma ou contactar directamente o programa através do e-mail networkcontacto@portugalglobal.pt .

 

publicado por visaocontacto às 13:15
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 15 de Setembro de 2009

Mais 378 contacteantes entram na rede NetworkContacto

 

No

 

No passado dia 11 de Setembro realizou-se mais uma sessão de encerramento da 2ª edição 2008/2009 do programa Inov Contacto, passando, deste modo, mais 378 contacteantes a interagir com a Network Contacto.

 

As Sessões de Abertura e Encerramento foram feitas pelo Administrador da aicep Portugal Global, Engº José Vital Morgado e Coordenadora do Programa Drª Maria João Bobone.

 

Oito grupos de estagiários partilharam as suas experiências internacionais, designadamente os estagiários das empresas Grupo Pestana e Grupo Dão Sul e dos mercados da Argélia, Holanda, México e Timor.

 

O Dr. Nuno Várzea apresentou os resultados desta edição e comparativo com as edições anteriores

 

No final da sessão de trabalho foram distribuídos os certificados de frequência “Contacto”.

 

As instalações para a realização desta acção foram gentilmente cedidas pelo Instituto Português da Juventude, tendo também estado presentes no início da sessão, a dar as Boas Vindas, a Presidente deste Instituto, Drª Helena Alves e o Director Regional do Centro, Dr. Miguel Nascimento.

 

 

Texto de Fátima Charrua

 

tags: ,
publicado por visaocontacto às 16:33
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 29 de Agosto de 2009

Ares de Mudança

 

 

Afonso Aires   |   C13
Cisco Systems
Milpitas | EUA
 

 

O Programa Contacto é muito mais do que um estágio profissional, é uma experiência. Uma oportunidade única de apender, de descobrir e de renascer a nível profissional, mas também pessoal.

 

Como contacteantes temos de deixar para trás o coro de vozes cínicas que assombram o quotidiano da nossa sociedade e abafá-las com a nossa experiência, limitada, mas rica em diversidade e horizontes abertos. Com as nossas novas explicações e com o choque que podemos e devemos proporcionar em relação ao passado.

 

Foi-nos dada uma oportunidade única, algo com que só alguns poderão sonhar. Existe um mundo de oportunidades à nossa frente, prontas a saciar os sonhos que inundam o nosso imaginário. Temos a oportunidade para ajudar a curar uma nação, a nossa nação, preparando-a para o encontro com o seu destino  neste novo mundo. O nosso destino neste novo mundo.

 

Num mundo cada vez menos local e cada vez mais global, o futuro do país está entregue à nossa geração, à nossa disposição em encarar o desconhecido e às nossas novas explicações de como as coisas funcionam. O mundo é cada vez mais desafiante e perigoso para economias estagnadas, que não estejam habitadas por pessoas  dispostas a correr riscos e a colocarem-se no mercado sem receio daquilo que possa vir a acontecer. Existe uma nova era de descobrimentos a que temos estado alheios devido à nossa inoperância em tomar decisões difíceis e em preparar a nação para o futuro.

 

Acima de tudo, como contacteantes, devemos ter perguntas a fazer ao mundo, perguntas que não terão resposta vegetando num pequeno canto da terra durante uma vida. Devemos sonhar com o que parece inatingível, procurar conhecer pessoas interessantes, realidades diferentes e entrar em conflito com os nossos dogmas gastos e que têm sofocado o nosso povo. E, no final, apercebermo-nos do nosso papel no nosso futuro, mas não só...no futuro do nosso país.

 

O nosso desenvolvimento pessoal, contribuirá para o desenvolvimento da nosso país. Os conhecimentos, as  experiências e as novas mentalidades adquiridas durante este período no estrangeiro, em que estamos  expostos a novas realidades, servirão de alicerces e base à construção social e económica que vamos erguer como geração de mudança. Temos a responsabilidade de absorver toda a circunstância que nos envolve e trazer o que melhor servirá  as necessidades deste desafio global que Portugal enfrenta.

 

Como herdeiros de um país de exploradores e de conquistadores, pioneiros que lutaram contra nuvens sombrias e tempestades sem misericórdia, temos a obrigação de reconquistar o nosso orgulho nacional e o espírito empreendedor que motivou cada conquista e cada tormenta ultrapassada. Há que atirar fora os nossos medos, velejar para longe do nosso porto seguro e apanhar os ventos que já encheram as velas dos nossos antepassados. Explorar, sonhar e descobrir este novo mundo cheio de oportunidades, mas com muitos mais desafios a terem que ser ultrapassados. Quem melhor  para ser fiel ao legado que nos foi deixado por este país tão rico, do que esta geração? Podemos ser a geração da mudança, temos tudo para o ser, só precisamos de tomar o nosso lugar.

 

publicado por visaocontacto às 08:00
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 24 de Agosto de 2009

Alimentos Funcionais

Bruno Albuquerque | C13

Madrid

Espanha

 

“Que a comida seja o remédio e que o remédio seja a comida” – Hippokrates de Cos (ca. 460 BC – ca. 379 BC)

Já Hipócrates, conhecido como o pai da Medicina, defendia não haver melhor remédio que a alimentação. Chegando mesmo a defender que somos aquilo que comemos.

 

É do conhecimento geral a necessidade de uma alimentação saudável para mantermos o nosso organismo em bom funcionamento. O estilo de vida da sociedade actual leva-nos a consumir uma dieta desequilibrada que, aliada ao sedentarismo, tem vindo a ser apontada como um dos factores responsáveis pelo aumento da prevalência de certas doenças crónicas como a obesidade, as patologias do foro cardiovascular, a diabetes e a hipertensão. Neste contexto, aparece na ciência alimentar um novo conceito: alimentos funcionais. Alimentos ditos funcionais ou nutracêuticos são aqueles que colaboram para melhorar o organismo e prevenir problemas de saúde. Na década de 30 o Dr. Minoru Shirota iniciou a investigação e o desenvolvimento do primeiro alimento funcional, tratou-se de um leite fermentado destinado a prevenção de doenças gastrointestinais, utilizando o agora famoso Lactobacillus casei. Só em 1991, após a criação de uma categoria de alimentos designados por FOSHU (do inglês: Food fOr Specific Health Use) é que estes alimentos passaram a ter maior destaque. A partir daqui, a indústria alimentar, que investia sobretudo nos procedimentos de higiene e segurança alimentar, passou a preocupar-se, também, com as questões nutricionais como, por exemplo, a redução dos níveis de sal, do açúcar e da gordura nos seus produtos.

 

Hoje em dia, existe uma grande aposta na introdução de determinados ingredientes que adicionem uma propriedade benéfica extra aos alimentos. Um crescente número de laboratórios de investigação tem como objectivo identificar, provar e explicar o efeito benéfico de determinadas plantas, óleos e outros compostos utilizados na medicina tradicional de forma a serem utilizados como ingredientes em alimentos funcionais. Como exemplo, os produtos enriquecidos com o Ómega-3, um ácido gordo que para além de diminuir nível de triacilglicerídeos no sangue também tem propriedades anti-inflamatórias, reduzindo o risco de doenças cardíacas e diminuindo os efeitos de doenças inflamatórias crónicas como a aterosclerose. No entanto, o efeito destes alimentos na saúde humana ainda está para ser provado, a quantidade de “ingredientes benéficos” a ser adicionada a qualquer alimento está limitada pelo efeito que esse mesmo “ingrediente benéfico” possa ter no próprio alimento. Estas tendem a ser mínimas, para que não haja alteração do sabor, integridade química, textura ou propriedades físicas dos alimentos. É necessário um olhar crítico para os alimentos que se dizem enriquecidos com determinado composto e que origina determinado efeito benéfico na saúde, pois em muitos casos, o alimento é de facto enriquecido, mas não em quantidades que possam ser consideradas benéficas. Tomando novamente o exemplo dos produtos enriquecidos com ómega-3, um litro de leite enriquecido com essa molécula tem apenas 1% do ómega-3 presente numa posta de salmão. Será uma mais-valia o seu consumo? Será uma mais-valia o consumo de leite enriquecido em cálcio quando na maioria dos casos apenas uma baixa percentagem desse cálcio é absorvida pelo organismo? Sendo um ramo da ciência alimentar bastante recente, muitas dúvidas são levantadas sobre os reais efeitos dos alimentos ditos funcionais na saúde humana, sendo que só daqui a uma década e vários estudos em humanos é que se validará ou não a sua eficácia.

 

 
publicado por visaocontacto às 17:07
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 15 de Agosto de 2009

Mercado de Carbono , um negócio ambiental

Susana Pereira | C13

 

Nemorus Securities

Florianópolis | Brasil

 

Estou actualmente a trabalhar no sul do Brasil, no estado de Santa Catarina, numa empresa de serviços financeiros ambientais, a Nemorus Securities (NS) . A NS é uma pequena empresa que nasceu em 2008 para se dedicar ao mercado de carbono.

 

O mercado de carbono funciona sob as regras do Protocolo de Quioto (PQ), que apresenta mecanismos de flexibilização para auxiliar na redução das emissões de gases do efeito estufa (GEE). Um destes mecanismos é o Mecanismo de Desenvolvimento Limpo (MDL) que permite que empresas e governos de países ricos invistam em projectos de energia limpa nos países em desenvolvimento. Em troca, eles recebem créditos de carbono (em forma de Certificados de Redução - CREs), que podem ser vendidos ou usados para cumprir as metas de reduções de emissões estabelecidas no PQ. Cada crédito equivale a uma tonelada de CO2. Ou seja, a cada tonelada de carbono (ou outro gás em medida equivalente), economizada por esses projectos de desenvolvimento limpo dos países em desenvolvimento, é emitido um certificado. Os países desenvolvidos podem utilizar esse mecanismo para compensar no máximo 1% de suas emissões, multiplicado por cinco. O resto das reduções deve ser promovido nos próprios países.

 

A geração e transação dos citados CERs, enquadram-se no denominado mercado regulado de carbono. Porém, existem também mercados voluntários a operar paralelamente e que preconizam os mesmos objectivos da UNFCCC (United Nations Framework Convention on Climate Change), a estabilização dos gases de efeito de estufa no sistema climático.

 

A NS é uma empresa que proporciona serviços a clientes que queiram desenvolver projectos que se enquadrem em ambos os mercados, regulado e voluntário.  

 

Os projectos são voltados para a mitigação dos GEE e podem abranger as seguintes áreas de actuação:

- Agricultura;

- Emissões fugitivas do consumo de combustíveis, Hexafluoreto de Enxofre e Hidrocarbonetos Halogenados;

- Energia (produção e eficiência energética);

- Florestamento e reflorestamento;

- Gestão e destino final de resíduos;

- Indústria;

- Transportes;

- Uso de Solventes.

 

Além do MDL, o mercado de carbono conta ainda com outros dois mecanismos previstos no PQ:

- Joint Implementation: permite que países desenvolvidos invistam em projectos em nações do Leste Europeu;

- Comércio de Permissões: permite aos signatários negociar unidades de permissão de emissões extras. Ou seja, se um país tem créditos sobrando, pode vendê-lo a outro país que precise.

Actualmente, o MDL configura-se como o principal mecanismo para a redução das emissões de carbono no planeta.

Dados do Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) do Brasil mostram que em 2008  o Brasil foi o terceiro país do mundo com maior número de projectos de MDL, depois da China e da Índia, em primeiro e segundo lugares respectivamente. Do total desses projectos no Brasil, 67% estão relacionados com o dióxido de carbono, 32% o metano e, 1%, o óxido nitroso.

 

O papel do Brasil deve ser de emissor e vendedor de créditos, já que não tem metas de redução, mas pode criar projectos para reduzir a emissão de gases que provocam o efeito estufa e vender os créditos aos países desenvolvidos, para que estes cumpram suas metas.

 

Em 2008, começou a contagem do tempo para o cumprimento das metas acordadas em Quioto. Os países que se comprometeram em reduzir as emissões de gás carbónico (países do Anexo-1, os desenvolvidos) têm até 2012 para diminuir em 5,2% suas emissões de carbono em relação aos níveis de 1990.

 

 

publicado por visaocontacto às 11:26
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 13 de Agosto de 2009

Descobrindo Leiden

 

Ana Gomes|C13


Rotacional
Noordwijk|Países Baixos

Leiden é uma pequena cidade, na província da Holanda do Sul. Desengane-se quem pense que estou a referir-me ao sul da Holanda, coisa que é completamente diferente! Passo a explicar, para muitos de vós que tenham a mesma dúvida, (eu também cometi o mesmo erro, quando cá cheguei): Holanda são apenas duas das doze províncias, Holanda do Norte e Holanda do Sul, dos Paises Baixos, sim este é o nome correcto!

Leiden é uma cidade histórica nos Países Baixos e isso é comprovado pela aquitectura das casas, tendo a casa mais antiga sido construida em 1375-1370, onde é actualmente o American Pilgrim Museum. Os museus em Leiden oferecem uma incrível gama de natureza, arte e cultura, com exposições, workshops e eventos excepcionais que dão vida às colecções.

É conhecida por ter a universidade mais antiga do país, datada de 1575. Foi nesta cidade, a 15 de Julho de 1606, que nasceu Rembrandt, considerado um dos maiores pintores da história da arte europeia. Período que os historiadores chamam: A Idade de Ouro holandesa, que corresponde aproximadamente ao século XVII.

Leiden está, convenientemente, localizado no coração do Randstad, parte ocidental dos Países Baixos, que inclui as quatro principais cidades Holandesas: Amesterdão, Roterdão, Haia (Den Haag, em holandês) e Utrecht. As praias ao longo da costa do mar do Norte são apenas a 10 km de distância e do Aeroporto Schiphol dista apenas 20 km.

  

 

 

The very best of….

 

A solução mais fácil, numa visita a qualquer cidade nos Países Baixos, é alugar uma bicicleta e percorrer a cidade, pois assim entra-se no espírito da verdadeira cultura holandesa e há a possibilidade de percorrer a cidade sentindo os seus encantos. Não há nada mais emocionante do que, num belo dia de Junho, percorrer a cidade, com um mapa com os sítios mais importantes.

Keukenhof é o parque mais visitado na Holanda e onde estão reunidas as mais belas e curiosas tulipas, entre outros variados tipos de flores. Fica a 15km de Leiden e pode ser visitado (2010) entre 18 de Março e 16 de Maio. Pode-se ir de bicicleta ou de autocarro (Autocarro 54 na Centraal Station Leiden)

As tascas a não perder são: Omonia, restaurante grego que fica situado na Haarlemmerstraat (rua das lojas), muito apreciado pelos locais, sendo o Sr. Demitri muito acolhedor. Logo ao lado há o International Pub Bad Habits, onde se pode ver jogos de futebol. Na mesma rua existe a tasca de um Turco, também muito agradável. A não perder na praça Besstenmarket junto à estação, possui dois restaurantes de panquecas, um junto ao Mc Donald’s e outro junto ao restaurante Asian Palace. Nessa mesma zona é agradável ir ao Café Pettersson, situado num Barco, óptimo para passar uma tarde a ler.

 

Os bares mais conhecidos são: Einstein (www.einstein.nu, quarta-feira dia de “International Student Network” www.isn-leiden.nl); Odessa (www.odessa.nl, segunda-feira noite de estudantes); City Hall (www.restaurantcityhall.nl, ideal para um sábado, fica no edifíco da Câmara Municipal); In Casa (www.danssalonincasa.nl, perto do “Valk Windmill”/Estação Central de Leiden, ideal no fim-de-semana); CCO (www.cocleiden.nl, é um bar para gays e lésbicas, onde também se organizam eventos anuais para esta comunidade).

Uma nota importante, todos os bares/discotecas fecham à 1:00h durante a semana e às 2:00h, na Sexta-feira e Sábado, no entanto pode-se ficar lá dentro, apenas quem sai não volta a entrar.

Hotéis em Leiden: Tulip Inn Leiden Centre; Kasteel Oud-Poelgeest; Hotel-Restaurant De Beukenhof; Holiday Inn Leiden; Golden Tulip Leiden Centre; Hotel de Doelen; Hotel Nieuw Minerva; Bastion Hotel Leiden/Voorschoten;  Hotel Leiden; Marienpoel Hotel.

Restaurantes em Leiden: El Gaucho, Asian Palace, Einstein, Buddha's e De Malle Jan, são bastante conhecidos no centro.

Sítios a visitar:

1-      Hortus botanicus Leiden (University Botanical Garden www.hortusleiden.nl)

2-      Rijksmuseum van Oudheden (Museum of Antiquities www.rmo.nl)

3-      Naturalis ( Museum of Natural History www.naturalis.nl)

4-      Museum Volkenkunbde (National Museum of Ethnology www.rmv.nl)

5-      Stedelijk Museum De Lakenhal (Golden Century Art www.lakenhal.nl)

6-      SieboldHouse (Japanese Art www.sieboldhuis.org)

7-      Boerhaave Museu (Science/Medicine www.museumboerhaave.nl)

8-      Valk Windmill (www.molenmuseumdevalk.nl)

9-      American Pilgrim Museum (ww.rootsweb.ancestry.com/~netlapm)

10-  De Burcht (www.deburchtleiden.nl)

11-  Pieterskerk (Oldest city church of Leiden www.pieterskerk.com)

12-  Keukenhof (www.keukenhof.nl)

A não perder o museum night in leiden www.museumnachtleiden.nl (Este ano a 4 de Julho,  desde as 20:00h até à 1:00h, podem visitar 7 museus por 10€)

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A não perder:

 

- Mercado que se realiza todos os sábados. Encontra-se de tudo, peixe fresco, queijos típicos de Gouda (cidade próxima), as famosas bolachas holandesas (que, cá para mim são belgas) têm um sabor fantástico a mel e caramelo. Se quiserem uma experiência local a melhor hora é às 10:00h, e aproveitar para beber um coffee (latte macchiato) no café Van Engelen (fica em frente ao V&D, centro comercial) e passado 1h percorrer o mercado. É a não perder quando, pelas 11:00h, se vê holandeses a comer Haring (peixe crú) e Kibbeling peixe frito, bem como as batatas fritas com maionese. Tentem encontrar o Draaiorgel, instrumento musical tradicional holandês. Aqui neste espaço, encontra-se a Coornbrug ou Corn Bridge, primeira ponte do rio Rijin em Leiden. (Fica a 10m a pé, da Estação Central)

 

 

 

 

-Poemas de parede que podem ser encontrados nas fachadas das casas, para mais informações ver o site:

 

 

 

http://www.muurgedichten.nl/wallpoems.html “The Wall Poemas” que fornece todas as informações. (quem me dera ter encontrado este site antes, poupava muito trabalho na procura destes poemas, cansei-me na procura de um português e eis que encontrei só um, Álvaro de Campos (Vliet 46, Leiden NL), apesar de este site indicar três.

 

 

 

 

Espero, com este breve resumo, ter despertado o interesse dos que lêem, para uma visita a esta bela cidade holandesa.

publicado por visaocontacto às 08:57
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 11 de Agosto de 2009

De havaiana no pé e espada na mão

Rita Leotte | C13

 

Emfils

Itu SP - Brasil

 

Os cenários à minha volta ganharam cores diferentes, cheiros adocicados, os corpos dançaram e rebentaram com o calor em passos de samba.

E o mais fascinante, o Sol nasce no mar.

 

Uma das primeiras sensações fantásticas que tive foi a forma como os brasileiros olharam para mim. Na Europa costumamos ser vistos como os menos desenvolvidos, os menos capazes, os menos instruídos. Aqui, no meu quotidiano e, principalmente, na empresa, sou encarada como a europeia, aquela que vive num país desenvolvido, aquela que tem acesso privilegiado à informação e ao conhecimento.

 

O facto de sentir que a minha bagagem cultural tinha um valor acrescentado aqui, deu-me uma enorme vontade de superar-me, de não desiludir, de mostrar que o nosso cantinho à beira mar tem um valor inestimável. Sei que todas as pessoas com quem me relaciono no Brasil ficam cheias de vontade de conhecer a minha terra, os sobreiros do Alentejo, as praias do Algarve, as pessoas do Norte, a luz fantástica de Lisboa.

O InovContacto é um programa para Conquistadores!

 

O Brasil é um continente, no seu tamanho, na sua multiculturalidade. Eu moro em Itu, uma cidade no interior de São Paulo, conhecida como a cidade dos exageros, temos um orelhão gigante na praça principal que, apesar da sua falta de interesse, já conquistou o meu íntimo. Porque é o postal de Itu. Porque Itu é, neste momento, a minha casa.

 

A experiência que estou a viver aqui é diferente da de alguém que esteja a morar e a trabalhar em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Amazónia ou em qualquer outra região do vasto território brasileiro. Aqui, conheço cada rua, cada casa, cada pessoa, e também elas me conhecem, as ruas, as casas, as pessoas. Sou a portuguesa de Itu.

 

Aqui tento ser caipira e adoro sê-lo, gosto de música sertaneja, acentuo os R’s e convido toda a gente para jantar em minha casa. Foi assim que fui recebida e é assim que quero receber. Talvez por sempre ter vivido em Lisboa, só agora entenda os encantos do interior, do movimento e stress a passar ao nosso lado e a deixar uma brisa agradável de distância e alheamento.

 

Mas não é por isso que se trabalha menos. Estou a trabalhar na Emfils, uma empresa de implantes dentários com uma pequena quota de mercado, mas uma grande ambição, sustentada na motivação de todos os seus colaboradores. Quando soube que trabalharia no departamento de Marketing de uma empresa brasileira de implantes dentários deitei as mãos à cabeça, no entanto, o seu produto e filosofia conquistaram-me. Mais ainda, a paixão de cada um lá dentro, desde o Director Geral ao assistente de produção é contagiante. Estou a concretizar o sonho que todos temos quando saímos da faculdade, o sonho de pôr em prática o nosso conhecimento, as nossas ideias, e constatar posteriormente que fazemos a diferença.

 

A experiência Inov Contacto tem sido fantástica! É duro estar longe do nosso Mundo, das nossas pessoas, daquilo que nos é familiar, mas é também muitíssimo enriquecedor! Não será pequeno deixarmo-nos morrer no mesmo local em que fomos colocados à nascença por uma qualquer predisposição divina? O Mundo é uma infinidade de possibilidades, de experiências arrasadoras que nos fazem crescer e evoluir a cada dia. Conhecermo-nos fora do nosso ambiente fetal é aventurarmo-nos a destruir barreiras, a criar novos Mundos, a saber quem realmente somos e o que poderemos ser.

 

É uma experiência profissional, claro, mas é simultaneamente um desafio pessoal a cada dia que começa, em que estamos sozinhos e em que lutamos por conquistar o nosso lugar ao Sol.

O InovContacto é um programa para Conquistadores!

 

 Rita Leotte – de havaiana no pé e espada na mão

publicado por visaocontacto às 15:02
link do post | comentar | favorito
|

A step ahead

Catarina de Oliveira | C13

 

IIT Research Institute

Chicago | EUA

 

O cancro assume-se actualmente como um grave problema de saúde pública, principalmente nos países industrializados.
Ainda que desde 1971, quando a administração Nixon declarou a War on Cancer, se tenham desenvolvido novos métodos de diagnóstico que têm conseguido melhorar o prognóstico de vários doentes, esta é ainda uma doença associada a uma grave diminuição da qualidade de vida, um longo processo de tratamento e muitas vezes uma sentença de morte precoce.


Os tratamentos convencionais, mais ou menos eficientes, acabam por tratar a consequência imediata, os tumores, sem atacarem a causa primeira destas doenças: a carcinogénese – a formação de células anormais capazes de multiplicar-se indefinidamente e de escapar ao nosso sistema imunitário.
Para tentar reverter este quadro, só nos Estados Unidos são gastos anualmente perto de 5 mil milhões de dólares dos cofres públicos em investigação no cancro, sendo que grosso modo se pode dividir este investimento em procura de novos tratamentos, novos métodos de diagnóstico, melhor entendimento da biologia do cancro e prevenção.


Entender a génese e a biologia do cancro sempre pareceu o caminho mais curto e aliciante para qualquer tentativa de o atacar. Conhecemos já situações em que algumas pessoas têm mais probabilidade que outras de ter um ou outro tipo de cancro, tais como a forte componente familiar de alguns tipos cancro da mama, a infecção por HPV no cancro do cólo do útero ou o papel do tabagismo no cancro do pulmão, mas como, quando e porquê essa maior probabilidade se traduz finalmente em cancro, é ainda, de uma forma geral, uma incógnita.
As dificuldades que esta aproximação tem encontrado prendem-se com o facto desta não ser apenas uma doença, mas uma infinitude de patologias, cuja causa primeira, depende e varia com o órgão afectado, o paciente, e muitas outras variáveis ainda deconhecidas.


Compreender as causas e o mecanismo exacto da carcinogénese, se alguma vez for possível,  poderá ajudar a desenvolver novos mecanismos de prevenção, que mais do que tentar encontrar uma cura para o cancro teriam como objectivo final a sua irradicação.


Cientistas em todo o mundo estudam diferentes formas de ajudar na prevenção, incluíndo, mudanças na alimentação e estilo de vida, métodos que permitam identificar lesões pré-cancerosas num estádio muito inicial e medicamentos quimiopreventivos (que tratem lesões pré-cancerosas ou que evitem a carcinogénese).
 
 O IIT Research Institute, onde me encontro actualmente a estagiar, é um instituto de investigação ligado a uma instituição de ensino superior: o Illinois Institute of Tecnology. São ambas instituições privadas,  sem fins lucrativos e contam com financiamento público e privado.

 

No panomarama da luta contra o cancro, o IITRI, através da Carcinogenesis and Chemoprevention Division e da Drug Discovery Division, visa desenvolver compostos quimiopreventivos, preferencialmente incorporáveis na dieta humana, que possam diminuir as probabilidades de desenvolvimento de vários tipos de cancro, quer em grupos de risco quer na população em geral, e compreender a fundo o seu mecanismo de acção. Nos últimos anos a investigação dos efeitos da Vitamina D nos cancros da mama e do tracto digestivo tem trazido bons resultados e publicações em revistas da especialidade, sendo de realçar um análogo desta Vitamina desenvolvido em parceria com a University of Illinois at Chicago, que entrou na fase de ensaios clínicos em 2006.
 
Ainda que haja um longo percurso pela frente até que este ou qualquer outro composto quimiopreventivo possa estar disponível para a população em geral, esperamos todos que, em breve, nos posicionemos finalmente um passo à frente do Cancro.

  

Referências:

www.cancer.gov

www.iitri.org

 

 

publicado por visaocontacto às 11:49
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 6 de Agosto de 2009

Google Wave - Redefinindo a comunicação na Internet

João Ferreira | C13
 
Bank Millennium
Varsóvia | Polónia
 

Todos os anos, a Google organiza uma conferência que tem por base o desenvolvimento de aplicações web – a Google I/O. Nestas conferências, são discutidas várias formas de utilizar as diferentes tecnologias da Google, bem como outras tecnologias open source. Este ano, a Google revelou um novo serviço que está a desenvolver – o Google Wave.

 

Criada pela mesma equipa que criou o Google Maps, o Google Wave é uma ferramenta de comunicação e colaboração, em tempo real, que apenas necessita de um browser para funcionar. O conceito é unificar a comunicação na Internet, já que o Google Wave pode ser considerado um híbrido entre email, chat, instant messaging, wikis, redes sociais e gestão de projectos. No Google Wave podemos juntar os nossos colegas de trabalho e discutir como resolver “aquele” problema ou partilhar ficheiros.

 

O Google Wave tem bastantes funcionalidades inovadoras, mas aqui apresentam-se apenas as mais importantes:

 

·  Tempo real: Na maior parte dos casos, é possível ver o que os outros participantes estão a escrever, carácter a carácter;

·    Embebido: As conversações podem ser embebidas em qualquer site;

·    Aplicações e Extensões: Podem ser desenvolvidas novas aplicações para colocar dentro das conversações. Um bom exemplo é um jogo que pode ser jogado por todos os participantes;

·   Funcionalidades wiki: Tudo pode ser escrito dentro de uma conversação e tudo pode ser editado por qualquer participante;

·    Open source: O código do Google Wave vai ser open source, podendo ser livremente alterado e distribuído;

·    Partilha de ficheiros drag-and-drop: Não existem attachments no Google Wave. Os ficheiros podem ser partilhados através de drag-and-drop para dentro da conversação.

 

O core do Google Wave são as waves. Uma wave pode ser considerada um objecto que representa a conversação e que é partilhado por todos os participantes. No mínimo, cada wave incluí um participante e não há limites para o número máximo de participantes. Tudo o que se passa na conversação é armazenada na wave e fica disponível para todos.

 

Vale também a pena mencionar que é possível adicionar gadgets às waves. Um gadget é uma aplicação com a qual os participantes podem interagir, muito semelhante às gadgets do iGoogle e do Facebook. A diferença é que estes gadgets estão disponíveis para todos os participantes de uma wave.

 

De acordo com a Google, os gadgets têm como principal função alterar o look and feel das waves. No entanto esta função é bastante redutora dos gadgets. Qualquer gadget do iGoogle e do OpenSocial pode ser executado dentro de uma wave, o que significa que milhares de aplicações já existentes vão funcionar com o Google Wave. Além disso, um gadget dentro de uma wave pode interagir com todos os participantes dessa wave, criando uma experiência partilhada por todos. Se analisarmos estes dois pontos, vemos que a capacidade de um gadget vai bem mais além do que apenas alterar o look and feel das waves.

 

E como é que tudo isto se apresenta ao utilizador? Actualmente ainda não é possível experimentar o Google Wave, apenas podemos ter uma noção de como funciona através de imagens e vídeos.  

 


 

 

O design do Google Wave segue as linhas das outras aplicações da Google, sendo a mais semelhante o Gmail. O foco, neste caso, passam a ser os contactos, ou seja, os possíveis participantes para as conversações. No centro temos a lista de waves disponíveis, muito semelhante a uma lista de emails e à direita os detalhes da wave seleccionada.

 

Actualmente o Google Wave está apenas disponível para um conjunto restrito de pessoas, principalmente software developers. A previsão é que este novo serviço esteja disponível para o público em geral no final de 2009. Para os mais ansiosos está disponível aqui um vídeo que explica e exemplifica com bastante pormenor as várias funcionalidades do Google Wave.

Dadas as suas características, já há quem esteja a prever que o Google Wave vá redefinir o email e a comunicação web. O hype já está lançado mas só quando o Google Wave estiver disponível para o público em geral é que será possível confirmar se realmente estamos perante uma revolução na forma como comunicamos na Internet.

 

publicado por visaocontacto às 10:54
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 4 de Agosto de 2009

Espanha: Uma proeminencia em Biotecnologia

 

Bárbara Amorim | C13

  

Proyecto Artemis

Madrid | Espanha

 

Quando o INOV Contacto me enviou para o Parque Cientifico de Madrid para um projecto de investigação em células estaminais fiquei sem palavras. Integrar uma equipa multicultural, com vasta experiência científica era mais do que aquilo que alguma vez tinha pedido.

Cá chegada comecei a absorver entusiasticamente todo o conhecimento transmitido no projecto onde me insiro. O Projecto Artemis – projecto europeu de investigação neurobiológica enquadrado no campo da biotecnologia aplicada – tem como objectivo a investigação e desenvolvimento de um sistema de análise in vitro capaz de melhorar os actuais sistemas de investigação animal através da criação de um tecido tridimensional constituído por redes de conexões sinápticas a partir de células estaminais. Ao estar integrada no mundo da ciência onde a imaginação e o conhecimento não têm limites, fui-me apercebendo que em Espanha, no espelho da diversidade cultural e social em que acontecem os desenvolvimentos, a biotecnologia emerge rapidamente do seu profundo sono (de há poucos anos) e encontra-se hoje em pleno processo de desenvolvimento. Embora na biotecnologia os ciclos dos seus produtos sejam extremamente longos, e as receitas só surjam por vezes ao fim de alguns anos as empresas biotecnológicas vão materializando-se sob formas de progresso ou retrocesso económico e social. A isto junta-se o facto de as empresas exigirem investimentos cada vez mais elevados, devido sobretudo aos custos do trabalho de I&D.

 

Um dos aspectos mais particulares da indústria biotecnológica é a sua necessidade de actuar em grandes mercados para poder rentabilizar o enorme esforço realizado na fase de investigação. As possibilidades de atrair investidores, aspecto crucial neste campo, aumentam proporcionalmente ao tamanho do mercado: é uma estratégia que o caracteriza. Embora esteja em crise, o mercado biotecnológico espanhol aproveita todas as oportunidades para conhecer as possibilidades oferecidas pela progressiva criação do mercado e acima de tudo para investir nelas. Através de parcerias com diversos países, incluindo Portugal, reconhece que o investimento feito no potencial tecnológico e científico é um factor estratégico e que permite criar a competitividade necessária, gerar emprego altamente qualificado e dinamizar as relações entre a indústria e as universidades.   Os dados mais significativos da indústria biotecnológica em Espanha demonstram que na actualidade existem 225 empresas, com um total de 24,808 trabalhadores, e uma facturação de 4,292 milhões de euros.

Quais as principais actividades destas empresas? O bolo reparte-se da seguinte forma: 40% agricultura; 22% saúde; 15% alimentação; 23% ambiente e outros. As principais regiões com actividade na biotecnologia são Madrid, Catalunha, Andaluzia e Valência. No campo da saúde a actividade de diagnóstico é a mais bem representada (46%); a seguir o campo da terapia (31%) e da prevenção (23%.) O sector agro-alimentar apresenta um número de actividades mais variado, com especial destaque para a criação de novas variedades (18%), melhoria da produção (18%), técnicas de cultivo (17%), fertilizantes e pesticidas (14%), e diagnóstico (14%.) Estes dois subsectores somam quase 90% dos lucros totais da indústria*.It is the only country in A estes investimentos junta-se o facto de este país ser o único nathe European Union to grow GMO maize commercially. União Europeia a fazer crescer milho OGM para comercialização.Moreover, the O mercado ibérico começa a afirmar-se positivamente no mercado da biotecnologia mundial, o que mostra a mente aberta de Espanha para este importante sector.

Bio-clusters  

O sector biotecnológico é difícil, complexo e exigente, mas ao mesmo tempo cativante e desafiante. Os espanhóis trabalham com gosto e fazem com que a vida não seja apenas trabalho e investimento, mas também diversão. Falo um pouco da cidade onde me encontro a viver nestes últimos 6 meses. À primeira vista, Madrid parece uma cidade europeia como outra qualquer: impressiona pelo confronto entre a modernidade e a história e pela beleza arquitectónica que revela a elegância e grandiosidade que consagrou o Império Espanhol ao longo dos séculos. Mas essa impressão inicial logo se desfaz. Madrid é mais! Com um ritmo incansável e uma arquitectura única, na capital de Espanha, podemos encontrar uma vasta selecção de museus, parques, monumentos e edifícios históricos, atracções culturais e belezas naturais que nos deixam sem fôlego. É o lugar para conhecer o Prado, o Reina Sofia e Thyssen-Bornemisza. É uma cidade para se caminhar sem pressa pelas praças e avenidas largas, para parar num café e saborear umas tapas, beber umas cañas e no final pedir churros y chocolate. É uma cidade viva, com uma energia envolvente. Talvez seja da energia do povo espanhol ou da constante agitação das “calles”.

 

Seja qual for o motivo, Madrid é uma cidade para ser vivida e sentida com toda a intensidade!

 

* Antonio Viñal Menéndez-Ponte. A Biotecnologia em espanha e o desafi o Ibérico. Boletim de Biotecnologia. pp 23- 24. Acesso a 17 de Junho. Disponível em <http://deqb.ist.utl.pt/bbio/76/pdf/biotech%20espanha.pdf>

 

 

 
publicado por visaocontacto às 10:52
link do post | comentar | favorito
|
Segunda-feira, 3 de Agosto de 2009

The Green Temple and the PowerLeap - Iniciativas verdes

Renato Silva | C13
 
VinoVisit.com
San Francisco | EUA
 
 
PowerLeap girls
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

No passado mês de Abril, desloquei-me à cidade de Los Angeles para um fim de semana prolongado, onde tive a oportunidade de rever amigos de longa data e conhecer alguns dos espaços da cidade mais cinematográfica do mundo – Sunset Strip, Hollywood Boulevard, Venice Beach, Rodeo Drive...

Na viagem de regresso a San Francisco, após uma troca de lugares no avião, iniciei uma conversa informal com o passageiro do lado - Mike Zuckerman da Green Temple. Conversámos ininterruptamente durante toda a viagem e descobrimos que tínhamos uma paixão em comum – as tecnologias verdes. Discutimos várias iniciativas e trocámos conhecimentos e contactos. No final da viagem, ofereci-me, prontamente, para colaborar indirectamente com as suas iniciativas e espalhar a palavra na língua de Camões e, desde então, acompanhamo-nos mutuamente através do Twitter e, por vezes, encontramo-nos em alguns dos espaços onde foram implementadas algumas das suas iniciativas.

 

Mike Zuckerman, da Green Temple, é um jovem invulgar que vive num barco na baía de San Francisco e dedica-se à causa da sustentabilidade, dando palestras em todo o mundo, com o objectivo muito concreto de sensibilizar os grandes empresários a aderirem às suas medidas ecológicas contribuindo, em paralelo, para a diminuição dos seus custos operacionais. A Green Temple, está numa fase inicial e, actualmente, colabora directamente com o espaço de lazer - The Temple em San Francisco. Este espaço nocturno, do proprietário - Paul Hemming, tem como objectivo criar o primeiro espaço de lazer completamente verde, que permita o entretenimento, a cultura e a educação, aderindo à premissa: People, Profit and Planet.

 

Em Janeiro de 2007, o The Temple contratou Mike Zuckerman como director de sustentabilidade, iniciando um processo de transformação do espaço, através da implementação de medidas que visam a diminuição dos gastos energéticos, a transformação dos óleos alimentares em combustível e a reciclagem. Actualmente, no The Temple: 71% dos materiais utilizados são reciclados e/ ou biodigeridos, não são permitidos materiais à base de petróleo, como copos descartáveis ou palhinhas e todo o óleo utilizado na cozinha é doado para a GotGrease (www.gotgrease.org), para ser transformado em biocombustível.

As iniciativas propostas pela Green Temple, permitem, de facto, uma transição sustentável dos recursos nas suas vertentes ecológicas, económicas, sociais e culturais. Essas medidas são extremamente bem aceites pela comunidade empresarial, já que permitem a economia de gastos em tempos de crise e alteram positivamente a imagem das mesmas. Porém, o pensamente verde, é algo recente e pouco implementado na mentalidade da população do planeta. Alguns dos produtos ecologicamente correctos, têm um preço elevado devido à sua produção em pequena escala e estão ao alcance de poucos. Este paradigma altera-se a um passo acelerado e pode vir a transformar-se em verdadeiras oportunidades de negócio no mercado das tecnologias verdes, que propõem produtos realmente inovadores. Entre esses produtos, uma das propostas, com as quais tive a oportunidade de contactar através de um twitte da Green Temple, foi o POWER LEAP.

 

O Power Leap é um sistema energético que pode ser implementado no chão de qualquer edifício ou superfície horizontal, permitindo converter a energia do tráfego humano em electricidade. O sistema utiliza tecnologia piezoelétrica e circuitos para converter a força aplicada pela pressão do tráfego humano em energia. A piezoeléctricidade é um fenómeno que ocorre naturalmente em certos materiais que geram um campo magnético quando deformados. Estes materiais podem ser cristais, cerâmica ou polímeros. Nestes materiais, quando a força não é aplicada, a sua estrutura atómica mantém-se em equilíbrio, não produzindo electricidade. Porém, quando a força é aplicada, uma onda energética é criada, gerando uma voltagem ao longo do material que pode ser integrada num circuito produzindo uma corrente eléctrica. Os componentes que colectam a energia podem ser alojados numa base assente no chão, permitindo a sua aplicação em diferentes espaços, tais como: vias pedestres, terminais de aeroportos, estações de comboio, estádios, espaços de lazer, campus universitários ou empresarias, etc.

 

A Powerleap LLC é uma empresa de energias alternativas criada por Elizabeth Redmond em 2008, enquanto estudava na Universidade de Michigan. A empresa tem a sua sede em Chicago e encontra-se em processo de finalização do produto para uso comercial. O objectivo final, é a criação de um sistema robusto, eficiente e viável para a colecta de energia humana. Em 100 metros de uma passadeira pedestre de uma qualquer cidade do mundo, podem ser gerados pelos pedestres, 1 kW de electricidade a cada hora. A electricidade gerada pelo sistema piezoelétrico pode ter várias aplicações, mas quando aplicada ao sistema de iluminação podemos verificar uma poupança até 80%.

O horizonte do século XXI, apresenta-se com demasiados obstáculos e provações ao desenvolvimento humano, como meio de reconfigurar o paradigma civilizacional, de tal forma que a sociedade, os seus membros e as suas economias possam preencher as suas necessidades e expressar o seu maior potencial no presente, e, ao mesmo tempo, preservar a biodiversidade e os ecossistemas naturais, planeando e agindo de forma a atingir a proficiência na manutenção indefinida desses ideais.

 

A ideologia vigente num determinado momento histórico só pode ser alterada através de uma rotura ou mudança com os dogmas do passado. Para que tal aconteça, é necessário que pessoas abdiquem dos seus valores carnais e dediquem a sua vida em busca de soluções que permitam um Futuro para as gerações vindouras. Essas soluções podem ser contributos pequenos, como aqueles apresentados neste artigo, mas que, em conjunto, podem ser as medidas simples e economicamente viáveis que resultarão na mudança do paradigma actual para uma sustentabilidade real.

 

"We must invest in a clean energy economy that will lead to new jobs, new businesses and reduce our dependence on foreign oil," (...) "The steps I am announcing today help bring us closer to that goal. If we are to be a leader in the 21st century global economy, then we must lead the world in clean energy technology. Through American ingenuity and determination, we can and will succeed." , Barack Hussain Obama – Presidente dos Estados Unidos da América.

 

Contactos:
 
Green Temple (Twitter)- http://twitter.com/greentemple
The Temple (site) - www.templesf.com
Powerleap LCC- http://www.powerleap.net/
publicado por visaocontacto às 10:27
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 1 de Agosto de 2009

Próxima parada: Madrid

Maria Gama | C13

 

Parque Científico de Madrid

 

Madrid | Espanha

 

A sequenciação de ADN é uma técnica utilizada na Biologia Molecular, que consiste na determinação dos nucleótidos (unidades constituintes do DNA). Esta técnica tem vindo a ganhar cada vez mais importância, sendo das poucas utilizadas nas ciências da vida que não se baseia em modelos experimentais prévios ou hipóteses. A partir do momento em que se começou a sequenciar fragmentos de ADN, foram descobertos dados relevantes sobre a estrutura e funcionamento de genes, sobre a interacção entre eles e até novos genes.

 

Com o principal objectivo de sequenciar o genoma humano na sua totalidade nasceu, em 1990, o Projecto Genoma Humano (HGP), desenvolvido em parceria por vários países, nomeadamente os Estados Unidos da América, Reino Unido, Japão, França, Alemanha e China. Esta tarefa foi concluída em 2003, um momento de extrema importância para a ciência. Neste projecto também foram sequenciados outros organismos não humanos, como a bactéria Escherichia coli, causadora de enfermidades do estômago, e a mosca da fruta, que possui semelhanças genéticas com os humanos. O conhecimento destes organismos é de extrema importância para que seja possível conhecer as suas capacidades naturais, podendo este conhecimento ser aplicado em áreas tão distintas como a saúde, agricultura, produção de energia, bioremediação, entre muitas outras. Todo este projecto foi acompanhado por um Comité de Ética, Legalização e Questões Sociais (ELSI) para legislar a informação proveniente do HGP.

 

Como a maior parte das doenças tem uma componente genética, o desvendar do genoma permitiu encarar novas formas de diagnóstico, tratamento e prevenção. Nasce assim a Terapia Génica, uma forma de tratamento que consiste na modificação e manipulação directa do material genético afectado, de modo a corrigir a anomalia genética causadora de doença. Surgem também os primeiros testes genéticos baseados na análise de DNA, que hoje em dia já são utilizados regularmente. Entre os cerca de 1000 testes que actualmente se encontram no mercado temos, como exemplos, o diagnóstico de doença de Alzhmeir, doença de Huntington ou Fenilcetanuria. A comunidade científica continua a estudar a melhor forma de transmitir a informação apreendida destes testes aos pacientes já que, a sua interpretação ainda não se encontra totalmente segura e há ainda o receio que a informação possa cair em mãos erróneas (seguradoras, etc). Com estes avanços surgem também as primeiras consultas de aconselhamento genético para doenças hereditárias, para que seja possível saber qual o risco de contracção de determinada doença.

 

O próximo grande desafio para a genética será investigar a função de cada um dos genes, com importante enfoque para o papel dos genes causadores de doença.

 

O meu estágio, que se realizou no Departamento de Genómica do Parque Científico de Madrid, centrou-se especialmente na sequenciação de ADN. Dado que durante o meu curso não tive oportunidade de aprender esta técnica, o início do estágio foi marcado pela necessidade de reter muita informação em pouco tempo. Houve um período de adaptação, em que tudo era novo e em que eu sentia que o peso da responsabilidade era muito, para alguém de que ainda estava a aprender. Assim foram os primeiros dias de trabalho. Agitados. Com o tempo, ganhei prática e uma crescente desenvoltura no trabalho em si.

 

Recentemente foi contratada uma nova técnica para o laboratório. Nesse momento, fui incumbida de lhe ensinar alguns procedimentos dentro do laboratório e, percebi que realmente tinha aprendido muita coisa, e que já podia partilhar algum conhecimento.

 

Destes meses de trabalho intenso, retive o que é trabalhar num laboratório com profissionais de excelência e equipamentos de topo. No laboratório recebia diariamente amostras de vários utentes, provenientes de laboratórios de investigação ou de pacientes de hospitais da comunidade de Madrid. Ao contactar com este cenário, apercebi-me da importância e do potencial da aplicação dos resultados da técnica de sequenciação de ADN. Ainda há um longo caminho a percorrer, uma vez que 98% da função do genoma humano continua desconhecido. Por isso, caminhemos

publicado por visaocontacto às 10:23
link do post | comentar | favorito
|
Quinta-feira, 16 de Julho de 2009

Para onde nos levam as tecnologias de informação

Telmo Pereira | C13

 

Cisco-Systems, Inc

San Jose, EUA

 

 

O mundo da informação é cada vez mais vasto, mas simultaneamente mais complexo e incerto, colocando-nos perante numerosos e constantes desafios individuais e colectivos.

 

Com o surgimento da grande rede, a Internet, o acesso a um mundo de informação passou de uma simples visão utópica para uma realidade inabalável.

 

Hoje, termos como a Web 2.0, instigam a nossa mente para uma nova geração de serviços e surge associada a diversos ícones da Internet actual, os Blogues, a Wikipedia, o Facebook, o Twitter ou talvez, a bandeira mais luzente da web 2.0, os sites de partilha de vídeos como o YouTube ou o GoogleVideo.

 

Mas afinal do que falamos? Web 2.0? Trata-se de um termo usual nos dias de hoje, mas os limites da sua definição são preponderantemente indeterminados dada a sua abrangência. Sinteticamente podemos referir-nos à  web 2.0 como uma suposta segunda geração de serviços de Internet, que visam a partilha de informação e comunicação entre os internautas, promovendo a interactividade e a participação de todos, numa percepção e concepção da web como plataforma. Presentemente, praticamente todos nós somos utilizadores directos e consumidores da informação, estamos quotidianamente em contacto com o  digital, mas somos em muitos casos, também, os criadores desta informação, ajudando a tecer esta teia do Conhecimento. É desta forma que  assumimos um papel interventivo, mais presente e participativo no mundo da informação. Se como receptores da informação o nosso papel passa por filtrar criteriosamente a informação a que acedemos, na maioria das vezes não mediada por qualquer entidade ou organização confiável, realça-se que como criadores de informação, a nossa responsabilidade é catapultada para um outro patamar, pelo que metodologia, responsabilidade, coerência, bom senso, honestidade são características que devem estar subjacentes nas nossas páginas on-line, ou nos nossos blogues. Só desta forma podemos contribuir para o consolidar, e não, o degradar desta teia de informação.

 

Nas últimas duas décadas assistiu-se ao desenvolvimento da comunicação a uma velocidade estonteante, tendo as tecnologias de informação invadido, praticamente todas áreas da vida da sociedade. Mudança que fez nascer toda uma geração de comunicadores.

 

Uns dos principais veículos da informação, sustentáculo essencial em todo este processo de revolução tecnológica, foram os telemóveis. Estes contribuem para um contacto mais directo com o mundo do digital, seja através de SMSs, MMSs, blogues, sites de Internet, listas de correio electrónico, video-on-demand, movileTV, tudo está disponível nos mais sofisticados dispositivos móveis, que nos ligam ao Mundo.

 

Outro factor de realce para esta evolução da comunicação, foi o portátil que se tornou comum na vida universitária e no mundo empresarial e começa a ser comum em muitos meios da sociedade. A mobilidade é hoje também palavra de ordem. Existem actualmente milhares e milhares de hotspots, redes metropolitanas e celulares que suportam todo este disseminar de informação.

 

Pessoalmente acredito que o futuro passará por tecnologias como o WiMAX e LTE, que abrirão alas para as redes da quarta geração fornecendo larguras de banda superiores e cobertura superior às tecnologias actuais. No entanto, a minha percepção é muito clara quanto a isso. Não existe nenhuma tecnologia capaz de substituir e suplantar todas as outras existentes sendo também ela economicamente viável para figurar como a tecnologia de eleição nas redes da próxima geração. Logo, do ponto de vista do operador de telecomunicações o suporte desta nova geração de serviços passa pela integração de redes heterogéneas e integração dos diversos serviços e plataformas de controlo e gestão, que permitirão o fornecimento de mais e melhores soluções.

   

A convergência tecnológica aponta para uma integração das redes de informação e comunicação e a mutação dos serviços que passarão de uma perspectiva vertical para uma perspectiva horizontal (multi-serviço), sendo que será indiferente a tecnologia que estaremos a utilizar.

 

Estão abertos os caminhos para o “Fantastic Four” ou dito quadruple-play e para toda uma nova geração de serviços, o que impõe consequentemente novos desafios às operadoras de telecomunicações, nesta sinergia constante de desafio/progresso tecnológico.

 

 

No contexto nacional, parece evidente que qualquer evolução significativa na melhoria das condições actuais de exploração das TI, passa forçosamente por um empenhamento político determinado e esclarecido, assente num conjunto claro de objectivos alicerçado em metas realistas predefinidas e auditáveis. O Plano Tecnológico é um pequeno passo com metas ainda algo distantes.

 

Não restam dúvidas que tudo parece convergir para a evolução do digital. A tecnologia tem um papel catalisador para o desenvolvimento da sociedade. A sociedade por um lado impõe e influencia a inovação tecnológica e adopção de novas tecnologias. No entanto, estas surgem também de perspectivas visionárias, muitas vezes futurologistas, que não têm como base essencial o suprir de uma necessidade.

 

O tema Tecnologia prolonga-se muito para além do que foi traçado nestas linhas e muito fica por dizer. Contudo e por enquanto termino por aqui. Espero ter cativado a sua atenção, para este mundo paralelo em que vivemos.

publicado por visaocontacto às 12:38
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 14 de Julho de 2009

Estruturas de inovação espanholas

  Ana Sofia Esteves  l C13
 
   Parque Científico de Madrid
   Madrid l Espanha
 

As infraestruturas de suporte à inovação

          A transferencia de tecnologia 

                   A criação de valor entre tapas e cañas.

 

As primeiras infra-estruturas de suporte à inovação surgiram nos princípios do seculo XX, para preencher a falha existente entre o desenvolvimento científico e a aplicação comercial, bem como para auxiliar as empresas que dificilmente conseguiam assumir isoladamente os custos de criação e manutenção de instalações técnicas que se apresentavam cada vez mais complexas.

 

No ano de 1998 surgem em Espanha os primeiros Parques Cientícos – um novo modelo de parque que se caracteriza por um tamanho menor, pela predominância de actividades de I+D e que se especializam na criação de empresas de base tecnológica.

 

Neste momento, existem em Espanha 80 Parques Científicos e Tecnológicos (número de parques membros da Associação de Parques Científicos e Tecnologicos de Espanha no final de 2008), sendo que 3% dos sectores de actividade das suas empresas pertencem às  áreas de agro-alimentação e biotecnologia (disciplinas que apresentam uma grande exigência a nível de financimento). Dentro destes, encontramos o Parque Científico de Madrid (PCM), que conta neste momento com 125 empresas associadas, (representando este valor uma taxa de ocupação de 98%). Dentro das empresas associadas encontra-se  uma predominância nas áreas das novas tecnologias de informação e comunicação - 47% do total - e da biotecnologia - 32% do total.

 

Um dos pontos fulcrais para o sucesso dos Parques Científicos e Tecnológicos, em geral, centra-se na criação de infraestruturas de apoio e desenvolvimento de estudos de transferência de tecnologia e suas aplicações às empresas associadas, enfocando a criação de valor.

Esta é uma prioridade notada no PCM, e o meu estágio nesta organização permitiu-me uma consciencialização da importância das estruturas referidas, já que este Parque Científico apresenta um notável esforço nestas áreas, onde a criação de valor assenta em alicerces como uma sólida transferência de tecnologia e uma visão visando a internacionalização.

 

Para isto o PCM conta com unidades próprias, como o Departamento de Transfêrencia de Tecnologia, bem como com sedes de importantes redes de transferência de tecnologia, como o MADRI+D ou a Enterprise Europe Network.

 

Recorrendo a uma das definições dadas a parque tecnólogico ou científico, estes são considerados como organizações, cujo objectivo principal é promover e aumentar a riqueza da comunidade onde se inserem, por via da promoção da cultura da inovação e da competitividade, dos negócios e das instituições baseadas em conhecimento a ela associadas.

 

Na “Espanha tecnológica” melhoram-se as estruturas de inovação, aposta-se fortemente na transferência de tecnologia e reconhece-se o potencial da ciência e tecnologia na criação de valor.

 

Em terras de “nuestros hermanos”, onde a curta distância nos proporciona várias semelhanças culturais, podem também destacar-se algumas diferenças na forma de ser e de estar que se repercrutem no dia-a-dia laboral.

As habituais cañas y tapas pós-laborais e a jornada mais curta de los viernes, propiciam uma cultura mais sociável, bem como um ambiente mais descontraído (onde se omite o tratamento formal a que estamos habituados).

Neste ambiente, tudo tem o seu tempo e poderá ser feito com calma, apesar de não se verificar decréscimo do nível de exigencia.

 

Apesar de a Espanha, tal como já foi referido, se encontrar aberta a grandes apostas de internacionalização dos seus produtos, as suas fronteiras encontraram-se mais fechadas quando o mercado português as tenta atravessar e aproveitar estes recursos e know-how, trazendo o seu conhecimento.

 

A Espanha aposta no produto nacional, e porque “O Que é Nacional é Bom”, esta será uma aposta vantajosa para este país vizinho. A maioria das empresas desenvolve uma cultura de defesa do produto nacional, o que apesar das suas vantagens, pode também tornar-se prejudicial para o espírito de um empreendedor, que necessita de saber abandonar um projecto, sendo que por vezes sair a perder é mais importante que uma vitória.

 

E porque em tempos de crise nunca é de mais insistir na importancia das Novas Empresas de Base Tecnológica (NEBTS), dentro deste panorama, aproveito para frisar que:

Constituindo as PME´s e, dentro destas, as NEBT`s, um dos grandes motores de crescimento da economia, estas representam oportunidade em tempos de crise e porque a Crise e as Oportunidade estão intrinsecamente associadas, cabe a cada um optar entre a acomodação ou o investimento sustentado nos tempos que correm.

 

Porque só um tempo é o nosso e o tempo é hoje!

publicado por visaocontacto às 08:34
link do post | comentar | favorito
|
Domingo, 12 de Julho de 2009

...

António Farinha | C13

Hewlett-Packard
Galway | Irlanda

Com os estágios desta edição 13 do INOV Contacto a chegar ao fim, muitos estagiários se deparam com a questão do que fazer a seguir. Enquanto alguns mal podem esperar para voltar ao seu cantinho, muitos são aqueles que preferem continuar a explorar o Mundo fora do nosso pequeno Portugal. E enquanto alguns têm a sorte de lhe ser oferecido um lugar na empresa que os acolheu durante o estágio, também os há que vão ficar sem emprego daqui a poucas semanas e estão à procura de algo para fazer a seguir.


E é principalmente para estes últimos que este artigo é direccionado. Também poderá ser útil aos que voltam a Portugal, mas estes gozam de um outro nível de conforto que lhes permite a utilização de meios mais convencionais. Vou falar de 3 websites que podem ser úteis na tarefa de encontrar emprego.

LinkedIn

 

O LinkedIn é uma rede social online para contactos profissionais. É como que um Facebook ou Hi5 mas direccionado para criar relacionamentos profissionais, entrar em contacto com potenciais parceiros de negócio e encontrar emprego. Lançado em 2003, o site conta com mais de 40 milhões de utilizadores e continua com um rápido crescimento. Isto significa que é possível encontrar lá pessoas de todo o Mundo e de todas as indústrias.
Como em qualquer outra rede social, cada utilizador preenche o seu perfil, que neste caso tem o formato semelhante a um currículo. A partir daí é começar a adicionar contactos profissionais. Estas "ligações" directas permitem chegar a novos contactos, através de introductions, um mecanismo +ar que um dos nossos contactos nos apresente (através do site) a um novo contacto. Este sistema permite o alargamento da rede de contactos.


Estão também presentes os grupos cujo objectivo é juntar pessoas com características comuns: trabalharam juntas ou na mesma empresa, estudaram juntas ou na mesma escola/universidade, ou que simplesmente tenham interesses comuns.
O sistema de recomendações permite dar feedback sobre o trabalho desempenhado, servindo assim como se fosse uma carta de recomendação.


Por último, a pesquisa oferece a possibilidade de refinar os resultados segundo vários parâmetros, permitindo facilmente encontrar quem se procura.

Glassdoor
 

O objectivo do Glassdoor é utilizar o conhecimento das massas e o excelente poder agregador que as novas tecnologias e a Internet nos proporcionam para reunir informação que de outra forma estaria espalhada e, na prática, inacessível. O site permite encontrar e partilhar (de forma anónima) opiniões, avaliações e detalhes salariais de empregadores específicos.


Para quem quer saber mais sobre o ambiente de trabalho de determinada empresa, o Glassdoor faz questionários de satisfação aos seus utilizadores sobre a empresa onde trabalham/trabalharam e apresenta os resultados de forma agregada.


Se o que procuram é informação sobre salários, é possível consultar os salários por cargo, cidade e empresa.
A mais recente adição ao site é uma secção de entrevistas, que disponibiliza relatos de utilizadores que passaram por processos de recrutamento e que partilham a sua experiência como forma de ajudar futuros candidatos.
A única "falha" deste site é o facto de a maior parte da informação ser referente a empresas nos Estados Unidos, mas já se consegue encontrar alguma informação relativa a outras grandes cidades mundiais.

oDesk

 

Se a ideia não é arranjar um emprego fixo mas sim trabalhar como freelancer, o oDesk pode ser uma boa solução.
Além de fornecer uma forma fácil de procurar trabalhos, é também dada informação sobre cada cliente, incluindo trabalhos adjudicados no passado e feedback dado pelos fornecedores dos serviços sobre os mesmos. A gestão dos pagamentos é também gerida pelo site, o que pode facilitar em muito as burocracias associadas a tal.


A obtenção de trabalhos começa com uma candidatura que é avaliada pelo empregador, que consulta o perfil dos candidatos onde pode encontrar informação sobre trabalhos anteriores e qualificações (complementadas por testes de aptidão realizados no site). Uma vez obtido um trabalho, o site disponibiliza ferramentas que facilitam a comunicação entre as duas partes.


Enquanto que uma boa parte dos trabalhos estão relacionados com webdesign e desenvolvimento de software, já se encontra um grande número de trabalhos na área de escrita, tradução, contabilidade, finanças e marketing.

publicado por visaocontacto às 11:54
link do post | comentar | favorito
|
Sábado, 11 de Julho de 2009

A política dos descontos com cupões e cartões

Ricardo Tomás
 
Cisco Systems inc
Milpitas | EUA
 

Em Portugal estava habituado a coleccionar alguns cartões de supermercado e prestar atenção a algumas promoções para fazer compras mais dispendiosas, mas não estava preparado para o que ia encontrar nos EUA.

 


Desde o primeiro dia, descobri que a primeira coisa a fazer ao entrar numa loja   é  perguntar,  no   balcão  ou  nas  informações,  se  a  loja  tem um cartão de cliente e quais são os benefícios.
Qual a razão? Gosto  de  coleccionar cartões  (tenho  mais  de  uma  dúzia
de cartões na carteira) e além disso, apenas por preencher um documento com a nossa morada e telefone, é possível ter descontos que vão desde 1 a 85%, o que faz uma grande diferença na hora de pagar.


Um  exemplo  muito  prático:  O s upermercado  onde  vou  mais vezes é o Safeway e, quando chega a hora de pagar, é normal a conta passar para metade. Geralmente até deixo passar todos os produtos e entrego o cartão apenas no final, para ver todos os descontos a passarem e o total a baixar.


Apenas existe um problema para pessoas que se encontram cá na mesma situação que eu: algumas  lojas não  permitem  adquirir  o  cartão   sem  ter número de segurança social, o que faz com que se perca dinheiro efectuar pagamentos, já que não existe outra forma de obter os descontos a não ser com o cartão de cliente.

 

Em Portugal tenho na caixa do correio o papel a dizer “ publicidade aqui não!”, mas nos EUA demorei alguns dias a obter informações sobre como

Existe uma página que acumula informação dos descontos para empregados Cisco : cisco.corporateperks.com
conseguir este papel, e se existia essa filosofia aqui. Descobri que existe, mas ao fim de dois ou três dias estava distraído a ver a publicidade que tínhamos   recebido  e  comecei  a  achar  que  alguma  tinha  valores interessantes. Qual é o valor da publicidade que se recebe aqui? Muito valor,   posso  afirmar!  São  muitas   as  promoções   e  muitas   delas verdadeiramente úteis, mas as promoções pelos cupões não ficam por aqui!  Depois disto, decidi  investigar  um bocado  e descobri  que  existe a “filosofia do cupão”, que consiste em adquirir cupões de desconto na caixa de correio, em fórum, comprar cupões ( sim, é possível encontrar cupões à venda na Internet!)

Conclusão:


Nos EUA é possível diminuir o orçamento para metade se se tiver número

de segurança social e uma carteira que dê para umas dezenas de cartões, é preciso também ter uma caixa do correio bem grande para receber toda a publicidade (e um papelão para enviar para reciclagem a que não se usa!) e se a necessidade obrigar, a grandes poupanças, então é possível reduzir ainda mais a despesa, indo ao google pesquisar fóruns onde podemos obter informações sobre cupões ou ir a sítios como o ebay ou craigslist para comprar cupões de desconto.


Para mostrar que esta filosofia é realmente muito usada aqui vai uma curiosidade: Existe uma página que acumula informação dos descontos para empregados Cisco : cisco.corporateperks.com.  Por isso, já sabem: se vierem aos Estados Unidos, comecem a procurar antes uns cupões, para começarem a poupar assim que chegarem. E durante a estada cá lembrem-se de perguntar: este cupão é válido?

publicado por visaocontacto às 09:58
link do post | comentar | favorito
|
Terça-feira, 7 de Julho de 2009

FlashBack - Campus C13

tags: ,
publicado por visaocontacto às 21:40
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. NOVO LOCAL

. Vila do Bombarral recebe ...

. Empreendedorismo Contacto...

. Encontrão C3

. Contacto 13, solidário em...

. Carreiras: Rui Cristo (C1...

. Existências - Expo de Pin...

. Um pequeno gesto... Um gr...

. Mensagem de Natal

. Os contactos continuam a ...

. PROGRAMA CONTACTO - algun...

. Início do Contacto 14

.Edições

.tags

. todas as tags

.Contador

Amazing Counters
Oriental Trading Coupons

.Mapa Mundo

Locations of visitors to this page
blogs SAPO

.subscrever feeds