Sexta-feira, 10 de Abril de 2009

Projecto: materializar o sonho

Ilda Albuquerque | C13

GECI INTERNATIONAL

Hamburgo | Alemanha

 

O projecto de uma aeronave, desenrola-se tendo em conta  vários factores, entre os quais: disciplinas técnicas (estruturas, aerodinâmica, controlo...); regulamentações ambientais e de segurança; custos envolvidos, que de forma concorrente condicionam o resultado …

Como na concepção da maior parte dos produtos, o processo inicia-se com  a determinação  de requisitos. Estes podem estabelecer-se através de análises de mercado e reconhecimento de tendências actuais, identificando potenciais compradores, ou até mesmo, através de acordos com os futuros compradores, negociando com o futuro cliente os requisitos da nova aeronave. Tendo um conjunto de requisitos definidos, é iniciada a fase conceptual de projecto, na qual os traços gerais da aeronave e especificações são definidos. No passo seguinte, denominado projecto preliminar, com o objectivo de melhorar a forma, robustez e performance da aeronave realizam-se várias análises, tais como: estruturais (simulações numéricas FEM); aerodinâmicas (teste de túnel de vento, simulações numéricas CFD); controlo e estabilidade; estimativas de pesos; processo de manutenção. Segue-se a fase de projecto detalhado, onde os desenhos técnicos e instruções de construção são criados. Após a fase de projecto detalhado, os desenhos técnicos seguem para a fabricação das peças e assembly.  Mesmo depois do assembly final, testes de voo e certificação da aeronave, sempre com o intuito de manter a condição de aeronavegabilidade, as peças são seguidas regularmente durante a vida útil da aeronave, em inspecções de manutenção e reparação, podendo ser necessárias modificações relativamente à peça original.

Softwares de CAD-CAM e de simulação numérica são amplamente utilizados na indústria aeronáutica, durante a fase de projecto. Também a utilização de sistemas PDM (Product data management) é crucial, permitindo a traçabilidade das peças, para além de controlar custos e stocks.

 

A empresa GECI International possui know how em todas as etapas     mencionadas anteriormente, trabalhando como colaboradora de nomes tais como: AIRBUS, EADS, DASSAULT, SNECMA, BRITISH AEROSPACE, AEROMACCHI, AGUSTA WESTLAND. Estreia-se agora na construção de um modelo de concepção própria, o Skylander.

Inicialmente previsto para ser construído em Portugal, acabou por ser relocalizado para o norte de França, na base de Chambley. Segundo Serge Bitboul (presidente da GECI International), em entrevista para a EspacialNews, esta decisão deveu-se à demora nos procedimentos burocráticos – apesar de considerar as relações com as entidades portuguesas excelentes, o projecto necessitava de rápidos desenvolvimentos.

Com os primeiros modelos esperados para 2011, trata-se de um avião bimotor ligeiro, destinado aos mercados: de passageiros, carga, missões humanitárias, vigilância, combate a incêndios  e transporte de curta distância, capaz de utilizar pistas curtas e não preparadas. O design simplificado permite maximizar a eficiência ao mesmo tempo que reduz custos de operação e manutenção. Possui: asa alta, trem de aterragem fixo, cabine não pressurizada, volume de cabine até 28 m³ e payload de 3,3 ton, certificação CS23/FAR23 Commuter Cat, motores  Pratt & Whitney PT6A - 65B de  1.100 SHP cada, velocidade de cruzeiro de 220 kts e MTOW de 18,5 lbs.

O estágio na GECI International, desenvolvido no âmbito do programa INOV Contacto e a realizar-se nas instalações de Hamburgo no Airbus Technologie Park (ATP),  insere-se na fase de projecto detalhado imediatamente antes do envio dos desenhos técnicos para fabricação. O treino, consiste em várias etapas: validação em software CAD-CAM, Métodos, sistema PDM, paralelamente a on job training constituído por tarefas a realizar nas diversas bases de dados e softwares. Antes da inserção num projecto específico é necessário concluir o treino na íntegra. Pelo que as futuras actividades a desenvolver na empresa permanecem em aberto. Como cenário mais provável, será a inclusão no projecto A400M (aeronave europeia militar de carga, concebida pela Airbus Military), no qual a GECI adquiriu o pacote de estrutura secundária (System Bracket Installation), para as secções 13 e 15 da fuselagem.

O estágio desenvolve-se num ambiente  multicultural, onde as equipas de trabalho utilizam a mesma sala dos “aprendizes”, possibilitando assistir directamente aos grupos de trabalho a conferenciarem, e a lidarem com situações de troubleshooting e resolução de conflitos on the spot. Estando todos eles, sempre disponíveis para esclarecer qualquer dúvida encontrada no processo de aprendizagem.

publicado por visaocontacto às 10:33
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. NOVO LOCAL

. Vila do Bombarral recebe ...

. Empreendedorismo Contacto...

. Encontrão C3

. Contacto 13, solidário em...

. Carreiras: Rui Cristo (C1...

. Existências - Expo de Pin...

. Um pequeno gesto... Um gr...

. Mensagem de Natal

. Os contactos continuam a ...

. PROGRAMA CONTACTO - algun...

. Início do Contacto 14

.Edições

.tags

. todas as tags

.Contador

Amazing Counters
Oriental Trading Coupons

.Mapa Mundo

Locations of visitors to this page
blogs SAPO

.subscrever feeds