Segunda-feira, 15 de Junho de 2009

aicep Portugal Global - Londres

 

Marta Pinto | C13

 

Representação da AICEP - Centro de Negócios de Londres

Inglaterra

 

A desregulamentação dos mercados, sobretudo no pós Segunda Guerra Mundial com o GATT/OMC, obriga a que os Estados mantenham uma Diplomacia Económica dinâmica, sob pena de se tornarem irrelevantes. Esta premissa é válida sobretudo para países como Portugal, com uma localização periférica e que se encontra incluído num Mercado Único, com política económica e monetária comum a Estados com um nível de desenvolvimento e competitividade superiores ao seu. 

 

A Diplomacia Económica é um conceito que sempre existiu, mesmo quando ainda não tinha significante. Ao longo da História encontram-se vários Tratados de Comércio que mostram esta realidade. Em Portugal, sempre houve Diplomacia Económica, mas foi com o XV Governo Constitucional que as relações económicas exteriores de Portugal sofreram um face-lift. Em consequência desta readaptação das estruturas à realidade económica mundial, o ICEP e a AIP fundiram-se na aicep Portugal Global, uma entidade pública empresarial sob alçada do Ministério da Economia e Inovação que tem por missão precisamente a Diplomacia Económica. Sem excluir outros agentes importantes do Estado, que também concorrem para o mesmo fim – o interesse nacional – a aicep é aquela entidade que tem como missão promover o país como um destino de investimento e como uma fonte de tecnologia, mão-de-obra qualificada, produtos de qualidade, etc. Tal objectivo atinge-se através do apoio à internacionalização das empresas portuguesas (sobretudo as PME’s), da realização de eventos nos vários mercados, com principal destaque para os que são estratégicos para o país e do acompanhamento próximo de investidores estrangeiros que desejem entrar no mercado português ou cooperar com empresas portuguesas. 

 

A aicep Portugal Global não se resume a uma sede em Portugal, onde as empresas portuguesas podem contar com uma equipe de apoio à internacionalização e a quarenta delegações em mercados decisivos para Portugal. A aicep Portugal Global engloba também a aicep Capital Global, uma sociedade de gestão de capitais de risco e a aicep Global Parques, a entidade que gere alguns dos principais e mais modernos parques industriais de Portugal. As três entidades funcionam em conjugação por forma a optimizar os objectivos já referidos.  

 

No que se refere à rede externa da aicep, a missão é estar próximo do mercado, tanto para mais facilmente (e em tempo útil) estar presente para promover o país, como para observar e analisar a realidade em busca das melhores oportunidades de negócio para os empresários portugueses ou da melhor forma de penetrar no mercado.

 

O Centro de Negócios de Londres tem a responsabilidade de gerir todo o mercado do Reino Unido, país com tanta ligação histórica a Portugal. É nesta delegação que nos encontramos presentemente a estagiar.

As relações económicas entre Portugal e o Reino Unido remontam a tempos distantes. Seja com o Tratado de Westminster, de 1654, que garantia a segurança das frotas portuguesas no atlântico em troca de apoio logístico em portos distantes (este Tratado nunca chegou a ser ratificado por D. João IV); o Tratado de Methuen, de 1703, onde se acordava a troca de têxteis britânicos por vinho português; o Ultimato Inglês, que tinha óbvias consequências económicas, apenas para citar casos de maior destaque na história das relações entre os dois países.

Além da relação diplomática, os dois países partilham o atlântico norte, a tradição ultramarina e a experiência do Mar, a situação geográfica não central relativamente  à Europa, a hospitalidade na recepção dos imigrantes das antigas colónias. Nas mais variadas vertentes, as sociedades britânica e portuguesa cruzam-se amiúde.

Apesar desta proximidade e “boa relação” entre os dois países, existe no Reino Unido um fenómeno de redução de Portugal a canto europeu de lazer. Esta associação é vantajosa para o turismo em Portugal, mas é muitas vezes contraproducente para a realização de negócios. É neste contexto paradoxal que o Centro de Negócios de Londres se encontra no momento a realizar um projecto que será, com certeza, um caso de sucesso. Trata-se de renovar a imagem de Portugal sem esbater ou secundarizar o turismo.

 

Innovating Portugal é um esforço para divulgar junto dos principais decisores económicos britânicos áreas onde o país é cada vez mais competitivo, sem que tal ainda se saiba no estrangeiro: as energias renováveis, a biotecnologia, construção civil, oceanografia, tecnologias de ponta. São áreas onde Portugal dá cartas atrás de nomes estrangeirados como Critical Software, Number Five, Chipidea, Master Guardian ou YDreams. O momento de revelar ao Reino Unido a capacidade de Portugal chegou e cremos que será o caso de sucesso que fará Portugal entrar numa nova dimensão de desenvolvimento e negócios.   

publicado por visaocontacto às 12:32
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. NOVO LOCAL

. Vila do Bombarral recebe ...

. Empreendedorismo Contacto...

. Encontrão C3

. Contacto 13, solidário em...

. Carreiras: Rui Cristo (C1...

. Existências - Expo de Pin...

. Um pequeno gesto... Um gr...

. Mensagem de Natal

. Os contactos continuam a ...

. PROGRAMA CONTACTO - algun...

. Início do Contacto 14

.Edições

.tags

. todas as tags

.Contador

Amazing Counters
Oriental Trading Coupons

.Mapa Mundo

Locations of visitors to this page
blogs SAPO

.subscrever feeds