Quinta-feira, 5 de Março de 2009

Viver para o Amanhã: The swedish way of life

Lígia Fernandes | C12, Suécia

Montez Champalimaud

Malmö | Suécia

 

Uma cultura onde a liberdade é individual mas o pensamento colectivo.

A necessidade da bicicleta, e a inevitabilidade dos transportes públicos.

Directores sem carro.

O silêncio causado pela ausência de trânsito.

A pesca do salmão nos canais do centro da cidade de Estocolmo.

 

A luta diária para conseguir separar o saco de lixo numa infinidade de contentores que vão desde vidro de diferentes cores a papel de jornal, passando por lâmpadas de vários formatos, várias densidades de papel e plástico, pilhas e lixo orgânico e inorgânico.

 

Um ritmo, uma atitude, marcados por um compasso mais lento, o tempo suficiente para reflectir antes de agir. O “swedish way of life”

 

Aqui, vive-se diferentemente. Vive-se para o amanhã.

 

A febre verde

Este ano, a Suécia está no terceiro lugar do Índice de Performance Ambiental da Universidade de Yale e da Universidade da Colúmbia. Mas a história “verde” remonta a tempos mais antigos, uma vez que a Suécia tem sido pioneira em termos ambientais.

Há quase 40 anos, em 1972, Estocolmo recebeu a primeira conferência das Nações Unidas sobre o ambiente, onde foram ditadas as linhas de política ambiental internacional. E desde 1990 foi adoptada uma política de taxas virada para a eficiência energética. Resultado: a economia cresceu 44% enquanto as emissões de gazes de estufa diminuíram 9%.

 

Hoje a Suécia é assim:

 

- Cidades e Vilas: As cidades e vilas auto sustentáveis, planeadas para consumir metade da energia e água são o espelho da nova Suécia. Danderyd, nos arredores de Estocolmo, e a zona do “Western Harbour”, em Malmö, são apenas alguns exemplos. E Växjö é considerada a cidade mais “verde”. Painéis solares no topo dos edifícios recolhem energia. Num dos países mais frios do mundo, o aquecimento é livre de emissões de carbono.

Transportes: Nas cidades, os autocarros de cor verde são movidos a bio diesel. Os carros “verdes” (ecologicamente eficientes) possuem vários descontos e benefícios (Resultado: constituem 36% dos novos carros registados em Janeiro de 2008). E durante o Verão, carreiras especiais de “autocarros da Natureza” levam as gentes a vários pontos do campo onde podem realizar diferentes actividades e caminhada.

- Sistema de separação do lixo e reciclagem incrivelmente eficiente. A recolha de lixo é o ex libris: um sistema automatizado subterrâneo transporta o lixo através de vácuo para as centrais onde é tratado.

-Bicicletas: Não interessa a idade, não importa a temperatura fria ou a distância. Toda a população usa bicicletas, e as cidades estão preparadas para a sua circulação

-Energias alternativas: Em 2003, introduziu-se um certificado de “electricidade verde”, baseada em energias renováveis eólicas e hidráulicas. Por toda a Suécia, os moinhos eólicos marcam a paisagem

-Um lifestyle verde: Ser “verde” também é atitude, moda. Reflecte-se nos produtos ecológicos e biológicos espalhados pelas prateleiras dos supermercados, nas escolhas alimentares saudáveis e prática de exercício, ou na participação em seminários e associações ecológicas, nos festivais e todos os acontecimentos municipais planeados ecologicamente.

 

E as límpidas águas de Estocolmo, segundo dizem, são o melhor local para a pesca de salmão. Bem no centro da cidade, junto ao palácio real.

 

Um futuro ainda melhor?

E, porque quem ambiciona nunca se contenta, eis próximos objectivos para o futuro:

- Um orçamento de Estado definido em 3 biliões de coroas para ambiente e energia       

-Aumentar a percentagem de energias renováveis de 40 para 49% (meta definida pela EU para a Suécia). (Esta seria a maior percentagem do mundo).

-Um objectivo de, em 15 anos, tornar-se independente do petróleo.     

-Interesse crescente em companhias “amigas do ambiente”.

 

Uma ponte com Portugal

Mas para quem olha para o nosso país com olhos mais cinzentos é necessário não se iludir. As oportunidades são muitas. E Portugal segue a Suécia na “revolução” das energias renováveis. Em Maio de 2008 ocorreu, no Museu da Electricidade, o simpósio sobre energias renováveis na Suécia e em Portugal, por ocasião da visita de Estado dos reis da Suécia a território português, onde foram discutidas oportunidades de investimento entre os dois países. Provindos de passados diferentes, estes dois extremos da Europa começam a encontrar caminhos paralelos.

O amanhã vive aqui.

 

 Fontes:

 

http://www.businessweek.com/globalbiz/content/jan2009/gb20090115_287438.htm?campaign_id=rss_daily

 

publicado por visaocontacto às 15:00
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. NOVO LOCAL

. Vila do Bombarral recebe ...

. Empreendedorismo Contacto...

. Encontrão C3

. Contacto 13, solidário em...

. Carreiras: Rui Cristo (C1...

. Existências - Expo de Pin...

. Um pequeno gesto... Um gr...

. Mensagem de Natal

. Os contactos continuam a ...

. PROGRAMA CONTACTO - algun...

. Início do Contacto 14

.Edições

.tags

. todas as tags

.Contador

Amazing Counters
Oriental Trading Coupons

.Mapa Mundo

Locations of visitors to this page
blogs SAPO

.subscrever feeds