Sábado, 20 de Setembro de 2008

O contraste brasileiro

  Carla Verdasca   |   C12

 

  Consulgal

  Brasil

 

Os principais impactos ao chegar ao Brasil foram, sem dúvida, as assimetrias sociais e o acesso a bens de primeira necessidade. O imposto sobre o leite, por exemplo, chega a atingir 1/3 do seu preço final e o salário mínimo nacional cifra-se nos 170 euros.

O acesso a outros bens, como a electrodomésticos, mobílias e roupas, torna-se num negócio, na medida em que tudo é “parcelado”, chegando as diferenças astronómicas de preços entre pronto pagamento e prestações.

Esta dificuldade no acesso a bens reflecte-se igualmente num bem cada vez mais escasso que é a água. Os conflitos no seu uso, entre estados, acentuam-se.

Em 2004, o sistema de água tratada cobria 96% da população da área urbana, enquanto que, na área rural, somente 57% das pessoas tem acesso a esse recurso, o equivalente a 90% da população total.

As garantias de acesso a saneamento básico, para a zona urbana, foram calculadas em 2004, em 83% da população, ao passo que somente 37% dos habitantes da zona rural dispunham dessa estrutura. Entre o total da população brasileira, a percentagem é de 75%.

 

O Brasil apresenta 80% da população em áreas urbanas. Nos estados mais desenvolvidos, esses números chegam a cerca de 90%. Devido a essa grande concentração urbana têm surgido, vários conflitos e problemas, tais como:

 

(a) degradação ambiental das fontes, superficiais ou subterrâneas, utilizadas para abastecimento humano;

(b) aumento do risco das áreas de abastecimento com a poluição orgânica e química;

(c) contaminação dos rios por águas residuais  domésticas, industriais e pluviais;

(d) enchente urbana gerada pela inadequada ocupação do espaço e pelo inadquada gestão da drenagem urbana;

(e) falta de colecta e disposição do lixo urbano (a reciclagem é um conceito inexistente e a gestão de resíduos ineficaz).

 

A experiência de estágio na Consulgal Brasil tem-me proporcionado o conhecimento de conflitos ambientais e o conhecimento de soluções na sua gestão através do “contacto” com profissionais destas áreas, bem como o conhecimento de realidades muito diferentes das que temos em Portugal, quer do ponto de vista profissional quer social.

 

Uma das coisas que mais me fascina na cidade é a sua multi-culturalidade. Em São Paulo, as opções culturais são inúmeras e atendem a todos os gostos e bolsos. Há desde exposições e espetáculos ao ar livre, até museus de renome internacional, e teatros que abrigam eventos de grande sofisticação.

A agitação cultural de hoje deve-se, e muito, à miscigenação e ao espírito cosmopolita que caracterizam a cidade.

Basta apenas uma volta pelos bairros da Bela Vista (bairro italiano), da Liberdade (bairro oriental) e das ruas comerciais: 25 de Março (árabe) e José Paulino (israelita) para se ter a noção da variedade de imigrantes que se instalaram nesta grande metrópole.

 

Estima-se que São Paulo seja a terceira maior cidade italiana do mundo, a maior cidade japonesa fora do Japão, a terceira maior cidade libanesa fora do Líbano, a maior cidade portuguesa fora de Portugal e a maior cidade espanhola fora de Espanha. A mistura de raças, etnias e culturas acentuou-se com o decorrer do tempo e marcou profundamente a vida cultural, social e económica da cidade.

 

publicado por visaocontacto às 09:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. NOVO LOCAL

. Vila do Bombarral recebe ...

. Empreendedorismo Contacto...

. Encontrão C3

. Contacto 13, solidário em...

. Carreiras: Rui Cristo (C1...

. Existências - Expo de Pin...

. Um pequeno gesto... Um gr...

. Mensagem de Natal

. Os contactos continuam a ...

. PROGRAMA CONTACTO - algun...

. Início do Contacto 14

.Edições

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds