Domingo, 14 de Setembro de 2008

Ao ritmo de São Paulo

Duarte Ferreira   |   C12

 

Energias do Brasil

Brasil

 

Em São Paulo, onde me encontro a estagiar, o ritmo de vida é alucinante. Numa cidade com cerca de 20 milhões de pessoas, todos os dias milhões apanham ônibus apinhados de gente e fazem várias horas no impossível trânsito para chegar ao trabalho e de novo quando partem para as suas casas. É impressionante a quantidade de empregos que existem para o elevado número de pessoas com muito baixas qualificações e que por isso recebem salários igualmente baixos. Empregos que de certa forma servem para manter o status de quem pertence a uma classe social mais elevada, e para manter uma sociedade em que a classe média é quase inexistente. Quanto muito existe classe média muito alta ou classe média muito baixa, o contrário não parece quase existir nesta cidade de contrastes gritantes.

 

Na 25ª cidade mais cara para um estrangeiro viver, a adaptação foi tudo menos fácil. Para se conseguir alugar um apartamento é preciso várias garantias: seguros fianças, fiadores, rendas adiantadas, entre outros. A procura por casa é muito superior à oferta e por isso os proprietários fazem o que bem lhes apetece. Deixe de lado a ideia de Brasil igual a barato e adopte o pensamento de que no Brasil há mais diferenças culturais, sociais, étnicas, gastronômicas etc, que na Europa inteira; logo existem cidades muito caras outras muito baratas, numas a gastronomia é à base de peixe, noutras, como São Paulo, peixe não é muito comum, e por aí fora.

No decorrer das nossas vidas todos precisamos assumir diferentes papéis: trabalhador, amigo, pai, mãe, filho, marido ou mulher, avô, tio, cidadão.... No fundo, viver é estabelecer um equilíbrio entre todos os nossos papéis.
Crescemos, enquanto pessoas, sempre que assumimos compromissos, sempre que participamos activamente no que fazemos e sentimos que acrescentamos valor a tudo o que nos dedicamos.

Esta ideia levou a ENBR – Energias do Brasil, holding que reúne as empresas da EDP no Brasil, a desenvolver o projecto CONCILIAR – Vida Pessoal e Trabalho. Este projecto, desenvolvido pelo departamento de Gestão do Capital Humano da ENBR, no qual me encontro a estagiar, tem como objectivo o aumento da satisfação profissional e pessoal dos colaboradores da empresa de modo a que as mesmas se sintam mais realizadas. Para tal, foram realizadas iniciativas nas áreas da saúde e bem-estar, apoio à família, cidadania e cultura como por ex. descontos em ginásios, creches, institutos de beleza e bem estar etc. A inauguração deste projecto foi comemorado com um pequeno almoço com todos os colaboradores da empresa com direito a sessões de massagem, maquilhagem grátis, entre outros, e com o anúncio dos vencedores do concurso de fotografia lançado pelo CONCILIAR no qual as fotos mais originais (sobre o tema conciliar vida profissional com pessoal) ganharam um i-pod.

Num mercado cada vez mais competitivo, reter talentos torna-se fundamental e é por isso que o departamento de Gestão do Capital Humano da ENBR, se dedica no desenvolvimento deste tipo de projectos, que envolvem um trabalho muito complexo de preparação e logística.

Um exemplo é um outro projecto onde me encontro a colaborar o JEP's - Jovens de Elevado Potencial. O JEP's é um projecto que tem como objectivo máximo o desenvolvimento dos colaboradores da empresa que apresentam um desempenho acima da média, com formação superior, e com um mínimo de 1 ano de antiguidade. Para estes colaboradores, está a ser desenvolvido um programa de acompanhamento e formação, quer dentro da empresa, através de um contacto mais próximo com colaboradores de cargos mais elevados que detêm know-how e experiência, quer através de acções de formação, estudo de case studies, discussão de temáticas com directores de diferentes áreas da empresa etc. Os jovens considerados JEP's são potenciais sucessores, e este projecto visa que a sua preparação seja o mais completa possível para que a sua ascensão na carreira seja mais fácil.

 

Estes projectos são apenas alguns exemplos do que é desenvolvido num departamento de RH duma holding duma empresa com 3000 colaboradores. O trabalho operacional de RH é desenvolvido pelos RH's locais das várias empresas do Grupo, ao passo que as decisões estratégicas, e de planeamento e desenvolvimento do capital humano ficam a cargo do departamento de RH da holding.

 

publicado por visaocontacto às 09:00
link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 5 de Setembro de 2008

Nova Iorque Sul-americana

 

 

 

 

   João Faria   |   C12

 

M&J Pestana

Brasil

 

 

 

 

O Brasil está a passar por uma fase de grande crescimento económico, as políticas do actual governo de Lula da Silva deram uma certa estabilidade à economia, o que aliada a um aumento do consumo, dos salários, e a investimentos recordes da produção resultaram, numa economia vibrante e promissora, dando razão ao economista Jim O´Neill, quando elegeu o Brasil como um dos países que poderá superar as potências económicas da actualidade, grupo de países intitulados como Brics.

Um exemplo deste crescimento económico, e deste aumento generalizado do consumo na comunidade brasileira, ocorre na área do turismo. O turismo, não sendo um bem de primeira necessidade, cada vez mais existe uma procura de todas as classes sociais, inclusivamente da classe média baixa, de poder viajar e conhecer um pouco o mundo que os rodeia. Para fazer face a esta procura no mercado turístico, a Carrefour, a maior rede de “varejo” (grossista) do Brasil, lançou oficialmente este ano uma agência de turismo oferecendo pacotes turísticos a preços bastante económicos.

São Paulo, a cidade que me irá acolher nos próximos 7 meses, tem um grande papel em todo este crescimento económico em que o Brasil se vê envolvido, não sendo alheio o facto que só a cidade de São Paulo representa 15% de todo o PIB brasileiro, e é onde se encontram as sedes de 63% das multinacionais estabelecidas no Brasil.

Tudo o que acontece no Brasil, acontece primeiro em São Paulo. É a maior metrópole económica da América do Sul e, tendo em conta o panorama brasileiro, é a capital gastronómica, cultural e da imigração. Sim da imigração. Todos os dias as estações de ônibus (autocarro) e os aeroportos de São Paulo estão repletos de brasileiros que chegam com expectativas de uma vida melhor. Mas não só os brasileiros, pessoas de todo o mundo escolhem São Paulo como sua casa. Basta andar alguns quarteirões na movimentada Avenida Paulista, para sentir esta mistura de povos que existe em São Paulo O Mix de culturas existente é algo impressionante. Aqui se encontra a maior comunidade nipónica fora do Japão, o que se pode comprovar quando se atravessa o Bairro da Liberdade, bairro tipicamente japonês e onde se pode encontrar todo o tipo de artigos típicos do país do sol nascente. Para além do Japão, a comunidade italiana também é muito forte em São Paulo, o seu bairro característico tem o nome de Bixiga, extremamente conhecido pelas suas cantinas italianas, o cheiro de uma pizza a sair do forno, percorre todos as ruas e ruelas do bairro.

Por razões evidentes, outra comunidade de imigrantes com uma grande representatividade na cidade é a portuguesa. Grande parte das pessoas que vivem em São Paulo têm um parente português e, embora não tenha um bairro característico, a cultura portuguesa, encontra-se profundamente enraizada na comunidade paulista, exemplo disso é que em praticamente todas as “lanchonetes” pode-se encontrar bolinhos de bacalhau, ou pastéis de bacalhau, como nós portugueses dizemos.

A gastronomia, bastante rica e variada, é uma prova que esta multiculturalidade é real, porque a primeira coisa que se começa a sentir falta quando estamos longe na nossa terra é a comida. O poder apreciar um prato típico da nossa região, faz com que a nossa pátria fique um pouco mais perto. Para além das muitas tradicionais churrascarias brasileiras e dos muitos restaurantes japoneses, italianos e portugueses, praticamente todo o tipo de cozinha está representada, desde a cozinha egípcia à tailandesa. 

Relativamente a opções culturais, a cidade de São Paulo, tem inúmeras ofertas para todos os gostos e opções. Desde exposições e espectáculos ao ar livre, até museus de renome internacional, tendo também, como tradição, o acolhimento de grandes eventos periódicos, tais como: a Bienal Internacional de Artes Plásticas, a Bienal do Livro, a Mostra Internacional de Cinema, o Grande Prémio do Brasil em Fórmula 1, e o São Paulo Fashion Week.

Estas, são as principais razões, que me levaram a definir São Paulo como Nova Iorque Sul Americana, devido ao seu grande poder económico, à riqueza existente em termos culturais, e principalmente à multiculturalidade existente e todas as fascinantes repercussões que a mistura entre os diferentes povos provoca. Multiculturalidade que para mim, tem o expoente máximo, na comunidade nova iorquina.

Fontes: www.saopaulo.sp.gov.br

 

publicado por visaocontacto às 09:00
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Fevereiro 2011

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28

.Artigos recentes

. Ao ritmo de São Paulo

. Nova Iorque Sul-americana

.Edições

.tags

. todas as tags

blogs SAPO

.subscrever feeds